Confiança. Superação. Altruísmo. De vitória em vitória, os Portland Trail-Blazers de Terry Stotts vão dissipando dúvidas e mostrando um potencial até agora desconhecido.

No final da décima terceira vitória consecutiva, três jogadores usaram a mesma expressão para descrever o momento da equipa: confiança uns nos outros. Sem saber bem como narrar exatamente a questão, o astro Damian Lillard apontou para uma confiança em que “os colegas façam a jogada correta no momento correto”.

O mais estranho disto? É mesmo verdade e é a base deste recente momento de forma. Numa conferência Oeste que mais parece uma batalha campal do terceiro lugar até ao décimo, os Trail-Blazers mostram uma regularidade que os coloca logo atrás dos Golden State Warriors e dos Houston Rockets. Lillard é claramente a estrela da companhia, uma verdadeira superstar na liga, mas a restante equipa tem sido um importante apoio ao longo desta série. CJ McCollum é uma segunda excelente opção ofensiva, oferecendo desta forma variedade ao ataque da equipa e formando com Lillard uma das melhores duplas de Guards da liga.

Nurkic é um poste sólido com números interessantes e que vai despertar o interesse de várias equipas na free-agency deste ano. Aminu, Turner e Harkless são igualmente opções interessantes dentro do roster dos Taril-Blazers.

Anúncio Publicitário
A onda de vitórias dos Trail-Blazers parou contra os Houston Rockets
Fonte: NBA

Já o rookie Zach Collins enfrenta um primeiro ano difícil na NBA, mas vai mostrando uma relativa progressão. A onda de vitórias parou na décima terceira, perdendo para, provavelmente, a melhor equipa da liga na atualidade, os Houston Rockets. Desta sequência surgiu uma questão central: os Trail-Blazers são mesmo uma ameaça na conferência Oeste, são mesmo a terceira melhor equipa ou é tudo fruto de da conjetura? A minha resposta aponta mais para a conjetura.

Olhando bem, no papel, Thunder, Spurs e Timberwolves são equipas melhores que estes Portland. No caso da equipa de Westbrook, a irregularidade tem sido um fator determinante para uma época menos conseguida ainda que, a chegada de Corey Brewer pareça ter incrivelmente equilibrado o cinco. Os Spurs vão-se aguentando sem o seu astro Kawhi Leonard mas com uma possível aparição do mesmo da post-season o caso muda claramente de figura.

Os lobos de Minnesota sofreram bastante com a lesão de Jimmy Buttler e, na minha opinião, teriam terminado em terceiro não fosse a lesão do jogador chegado esta temporada. Mas com a quase certa recuperação de Buttler a tempo dos playoffs e com os Timberwolves a conseguiram chegar lá, num possível confronto com a equipa de Lillard, a eliminatória deve cair para Minnesota.

Nada retira o mérito dos Portland Trail-Blazers e do excelente basquetebol praticado ao longo do último mês. Mas a sua ascensão nas classificações tem tanto de meritória como do fruto de uma conjetura complicada na restante conferência.

Foto de Capa: NBA