As saudades apertam. Quase cinco meses depois, a NBA está prestes a voltar a preencher as madrugadas que pareceram vazias durante demasiado tempo. O regresso entusiasma mas, ao mesmo tempo, assusta. Demasiados jogadores estão a abandonar e a desistir deste novo formato, que tem mais incertezas que certezas.

Todos os olhares dos adeptos de basquetebol convergem em Orlando. A cidade do sul dos Estados Unidos da América foi a escolhida para terminar a temporada da melhor liga de basquetebol do mundo. O plano que parecia perfeito, aos poucos está a tornar-se permeável, com problemas difíceis de resolver.

Foi garantido aos franchises a maior segurança possível. A Disneyland tornou-se a “bolha” e a muralha que supostamente permitia uma rotina sem o nome “Coronavírus” nas conversas paralelas. No entanto, já existem casos de basquetebolistas infetados do lado de fora da barricada, e alguns bem conhecidos, como é o caso de Russell Westbrook, estrela dos Houston Rockets.

Anúncio Publicitário

Além da doença pandémica, outras polémicas prometem mexer com a organização. Montrezl Harrell e Zion Williamson abandonaram as instalações para resolver assuntos pessoais. Espera-se que em breve outros atletas sigam o mesmo caminho, e prova que as expectativas de pouco perigo não estão a ser cumpridas.

Contudo, parece que a única certeza é o regresso da NBA no dia 30 de julho. Os New Orleans Pelicans e os Utah Jazz são os primeiros a disputar a bola lançada ao ar pelo árbitro. Como já vimos nos mais variados desportos, não há público, e tudo vai ser diferente do espetáculo a que fomos habituados ao longo dos anos.

Entretanto, chegou uma boa notícia. Os 346 jogadores que se encontram em isolamento testaram negativo para o vírus, mas esperam-se três meses duros para manter esse número.

A dúvida permanece: Será possível terminar a temporada? Os EUA continuam a ser o país com mais casos diários da Covid-19, e há muito mais em causa do que encontrar um campeão. Até lá, continuamos ansiosos e com vontade de ver os trunfos que as equipas vão apostar na fase final da temporada, sem esperar outra interrupção, pois seria muito mau sinal.

Foto de capa: LA Lakers