cab nba

Na semana passada escrevi um texto sobre uma missão na qual eu participei e tive a oportunidade de ver as cartas de alguns dirigentes da NBA para o Pai Natal. Infelizmente só vi os desejos dos executivos da conferência Este, mas não se preocupem. Agora, na altura da passagem de ano e da tradição – doze passas, doze desejos – tive acesso a mais uns quantos pedidos, mais precisamente das equipas da conferência Ocidental.

Na conferência mais competitiva da liga, muitos são os pedidos. Alguns são mais complexos do que os de outros, mas todos igualmente importantes.

E sem mais demora, aqui estão eles:

Dallas Mavericks: Com DeJuan Blair e Monta Ellis a subir de rendimento, os Mavericks estão num bom caminho. O trio que fica completo com o gigante alemão, Dirk Nowitzki, só precisa de continuar a fazer aquilo que tem feito e não perder peças importantes que complementem estas estrelas. Shawn Marion também precisa de subir um pouco o seu rendimento.

Anúncio Publicitário

Denver Nuggets: De uma equipa fulminante na temporada anterior, os Nuggets perderam o fogo que os acompanhava em casa. O regresso do italiano Danilo Gallinari é muito aguardado. A equipa precisa de esquecer George Karl (treinador da época transacta) e adaptar-se às novas rotinas.

Golden State Warriors: A equipa onde joga o actual detentor de maior número de triplos num ano desportivo tem um plantel impressionante. Os tornozelos de Stephen Curry têm de estar ao mais alto nível até ao final do ano. Se isso acontecer, estamos perante um candidato a ir às finais da conferência.

Stephen Curry (à esquerda) e James Harden (à direita) são jogadores perigosíssimos a jogar no perímetro e vão tentar levar as suas equipas, Warriors e Rockets respectivamente, a uma época que pode dar o título da NBA. http://mightydamnfresh.com
Stephen Curry (à esquerda) e James Harden (à direita) são jogadores perigosíssimos a jogar no perímetro e vão tentar levar as suas equipas, Warriors e Rockets respectivamente, a uma época que pode dar o título da NBA
Fonte: mightydamnfresh.com

 

Houston Rockets: A formação dos Rockets está bem encaminhada para os playoffs. Tem o melhor base-marcador da liga em James Harden, e Dwight Howard, que é, por muitos, considerado o melhor poste. O retorno de Jeremy Lin vai ser um assunto muito tocado quando se tiver a comer as passas da passagem de ano. A equipa tem todos os factores para ser um dos grupos mais espectaculares da NBA.

Los Angeles Clippers: Por falar em espectáculo, os Clippers, que têm a alcunha de Lob City, devido aos inúmeros alley-oops feitos por jogo, causam o entusiasmo dos fãs. Chris Paul e companhia precisam de ser consistentes e o resto pode entrar nos eixos.

Los Angeles Lakers: Kobe saudável e mais precisamente, em forma. Basicamente é isto que os Lakers precisam.

Memphis Grizzlies: Fala-se sobre uma possível troca de Zach Randolph. Muitos são os desejos de que essas notícias sejam completamente falsas ou que o dirigente estivesse bêbedo quando deu a entender que isso pudesse acontecer. Z-BO, como é conhecido pelos fãs, pode fazer a posição de extremo ou de poste e é um dos pilares da equipa.

Minnesota Timberwolves: A formação dos Wolves não pode estar completamente dependente dos Kevins – Love e Martin. É pedido um maior esforço por parte de Corey Brewer e de Ricky Rubio.

New Orleans Pelicans: Não me parece que os Pelicans cheguem aos playoffs, mas isso não quer dizer que não possam entrar na discussão. O plantel é equilibrado e tem em Anthony Davis um diamante em bruto. Possuem um grupo interessante e coeso, com uma boa base defensiva. Por parte dos seus dirigentes é requisitada também essa coesão, mas a nível ofensivo.

Oklahoma City Thunder: É discutivelmente a melhor equipa da conferência Oeste. Abençoados com a presença de duas estrelas gigantes, Kevin Durant e Russel Westbrook, o plantel podia tentar preencher algumas lacunas. Um poste que tirasse Kendrick Perkins, que é o elo mais fraco do grupo, ou retirar a pressão de fazer assistências de Westbrook e deixa-lo marcar mais pontos.

Phoenix Suns: Estamos perante um grupo que tem surpreendido imensos fãs pela qualidade apresentada. Com algumas adições de peso, como Marcin Gortat, Eric Bledsoe e a fusão da família Morris, isto porque na equipa há dois gémeos a jogar (por vezes em simultâneo), o plantel está riquíssimo de qualidade. Basta a formação não se desmoronar e pode haver surpresas. Não me parece, mas não sou futurologista.

Portland Trail Blazers: A equipa sensação deste ano pede principalmente que esta equipa não se desfaça, ninguém se lesione e que ninguém os belisque e, por conseguinte, não os desperte desta época de sonho.

Sacramento Kings: Com as recentes trocas feitas pelos dirigentes, o plantel precisa de se organizar inicialmente. Apesar de terem qualidade Ben McLemore e Isaiah Thomas são ambos inexperientes. Os Kings podiam arriscar e ir buscar atletas que não têm contrato agora, exemplo de Leandro Barbosa.  O maior pedido, no entanto, é que o treinador saiba gerir os jogadores recentemente adicionados à equipa.

San Antonio Spurs: Para outra potência da conferência, os Spurs, há anos treinados pelo carismático Gregg Popovich e liderados pelos internacionais Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan, as únicas coisas que podem ser pedidas pelos dirigentes são a saúde do plantel e o despoletar do atleta, Kawhi Leonard, que já pode ser considerado uma estrela em ascensão.

Utah Jazz: Os Utah Jazz têm actualmente um plantel muito desequilibrado e que tem vindo a apresentar um basquetebol de péssima qualidade. No entanto, há perspectivas de um futuro, não muito longínquo, risonho. O rookie Trey Burke tem jogado a um nível impressionante e pode vir a ser importante daqui a uns anos. O extremo Derrick Favors, por sua vez, também tem mostrado que é um jogador interessante e que ajudará a equipa de Utah a ultrapassar este momento. Os dirigentes deverão querer apostar no draft para o ano que vem. Quem sabe, podem vir a fazer uma ou outra troca para poder arranjar mais jogadores.

Comentários