Cabeçalho modalidades
Um dos melhores treinadores da história. Cinco títulos de campeão. Três vezes Coach of the Year. Uma das maiores figuras da liga. Uma filosofia diferente.

Na sua vigésima primeira época ao comando dos San Antonio Spurs, Gregg Popovich é bem conhecido por todos. Antes de tudo o resto, reconhecemos-lhe o seu sucesso desportivo: desde que chegou apenas falharam os PlayOffs na sua primeira temporada e, desde aí foram sempre terceiros ou melhor na sua conferência.

Os Spurs de Popovich são, de facto, uma das equipas mais bem-sucedidas da NBA desde 2000. E mais do que os títulos, será preciso relembrar o estilo, a forma ímpar de jogar bom basquetebol.

Anúncio Publicitário

Baseando-se numa defesa sólida, capaz de controlar o mais temível e avassalador dos adversários, onde todos têm um papel decisivo e onde as ajudas são preponderantes. Os cinco comandados por Pop que sobem a palco funcionam como um só, sempre bem coordenados e sempre com uma imensurável vontade de proteger o seu cesto.

É o ataque que diferencia os motivadores dos grandes treinadores, e este senhor é ambos. Se defensivamente impera a organização a garra de ganhar, o ataque é espetacular, exuberante e letal. Um principio básico, que se ensina aos miúdos, e completamente apaixonante: partilha da bola. Passes e mais passes, acompanhados por uma quase frenética movimentação de todos os jogadores, sempre na busca da melhor solução, do chamado “homem sozinho”. O mínimo de isolation moves, não existe dependência de nenhum jogador e todos são capazes de meter a bola lá dentro. Dinâmico e organizado, acaba por ser espetacular sem afundanços monstruosos e sem alley-oops no contra-ataque.

Não raras vezes Tim refere-se a Pop como um segundo pai Fonte: ESPN
Não raras vezes Tim refere-se a Pop como um segundo pai
Fonte: ESPN

Nas equipas deste treinador não existem estrelas, todos são importantes, mais, todos são fundamentais. Tim Duncan, um dos melhores de sempre, é alguém que encaixa na perfeição neste perfil, nunca lhe vimos as exuberâncias que seriam de esperar a alguém da sua enormíssima qualidade. Foi o grande parceiro de Pop, construíram juntos um verdadeiro legado na equipa texana. Reza a lenda que o treinador fez questão de conhecer pessoalmente Timy, o seu contexto emocional e as suas origens socias, pois acreditava que se tratava do futuro líder da sua equipa. E assim foi.