Cabeçalho modalidadesLonzo Ball, segunda escolha do draft da NBA deste ano, entrou na NBA com uma pressão tremenda em cima dos ombros. Muito por culpa do seu pai, LaVar Ball, que encheu programas de televisão desde o início do ano, levando o público a odiá-lo (e por consequência ao seu filho) ou a chamá-lo de génio de marketing. Mas Lonzo nada tem a ver com o que o pai faz e o que fez na Summer League, com as devidas precauções, leva-nos a crer que estamos na presença de um jogador realmente especial e que pode mudar mesmo os Lakers.

LaVar Ball deu-se a conhecer em 2017 como um homem algo louco, o que irritou certas pessoas e criou risos noutras. Desde dizer que venceria Michael Jordan num confronto direto, a dizer que o seu filho já é melhor do que Stephen Curry, acabando na criação de umas sapatilhas com o nome de Lonzo Ball, numa marca criada por si e à venda por quase 500 dólares, LaVar Ball, acima de tudo, divertiu a América. Mas o seu estilo tresloucado e a “boca grande” aumentaram a atenção sobre o seu filho, que entrou na Summer League, uma competição que serve de habituação à NBA para os rookies, com uma pressão totalmente diferente da dos demais.

Lonzo Ball a demonstrar a sua habilidade como passador na Summer League Fonte: Inquirer
Lonzo Ball a demonstrar a sua habilidade como passador na Summer League
Fonte: Inquirer

Após uma estreia dececionante, Lonzo Ball soltou-se. O jovem base tem proporcionado excelentes espetáculos, onde se destaca a capacidade de passe. A nova coqueluche dos Lakers terminou a Summer League com a melhor média de assistências de sempre e a melhor média de ressaltos para bases. Vários triplos-duplos depois, Ball não é, obviamente, uma certeza. Porém, a maneira como se exibiu em Las Vegas dizem muito da maneira como lida com a pressão e como consegue, realmente, fazer dos seus colegas melhores jogadores. Ball é o típico general dentro do campo, que encontra sempre a melhor solução para a sua equipa, especialmente em transições ofensivas.

É óbvio que falta muita coisa: o gesto de lançamento pode trazer problemas ao mais alto nível e ainda se nota alguma dificuldade em criar a partir do drible, em situações de ataque organizado. Mas aquilo que sabia fazer na universidade, Lonzo provou que consegue trazer para a NBA. Por muito que o pai fale, o número 2 dos Lakers não se chama LaVar. Chama-se Lonzo Ball e tem, tendo em conta os recentes apontamentos, um excelente futuro pela frente. Para quem tinha tanto em cima dos ombros, já começou a ganhar fãs. Reforço que a Summer League vale muito pouco, mas há certos jogadores que não enganam. E a menos que algo de muito estranho aconteça, Ball poderá ter uma excelente carreira na NBA. Os Lakers, com certeza, aguardam por isso.

Foto de Capa: USA Today

Anúncio Publicitário

artigo revisto por: Ana Ferreira