Kawhi Leonard, o extremo de 29 anos que atua pelos Los Angeles Clippers, está a solidificar o seu estatuto de super-estrela. Para já, está a levar uma temporada com calibre de MVP (melhor jogador da temporada regular na NBA).

Com os Clippers em primeiro lugar, Kawhi Leonard leva, individualmente, uma média de 26 pontos por jogo, juntamente com cinco ressaltos e ainda cinco assistências, tudo isto enquanto têm uma eficácia de 50.8% de lançamentos de campo, 41% da linha de três pontos e ainda 91.8% da linha de lance livre. Os fantásticos números do extremo têm uma tradução no que é o jogo coletivo da equipa da cidade dos Anjos. Até ao momento, os Clippers encontram-se no primeiro posto da Conferência Oeste, com um recorde de 16 vitórias e cinco derrotas, sendo que ganharam nove dos últimos 10 encontros.

Isto apenas porque os Clippers se encontraram desfalcados na semana de 25 de Janeiro a 31, uma vez que, devido a contactos próximos com indivíduos com COVID-19, tanto Kawhi Leonard, como o seu braço direito em Paul George, ficara impossibilitados de jogar três jogos, dos quais os Clippers inevitavelmente perderam um.

Grande parte do sucesso desta equipa dos Clippers deve-se também a Paul George e a sua Revenge Campaign (a sua forma de responder a todos os críticos à sua fraca “performance” dentro da bolha de Orlando e mais precisamente nos Playoffs). Paul George parece ter encontrado uma cápsula do tempo, pois tem incluído exibições com a eficácia e a explosividade a que nos tinha habituado aos tempos em que ainda atuava pelos Indiana Pacers. O extremo de 30 anos conta com médias de 23 pontos por jogo, seis ressaltos e ainda cinco assistências. A tudo isto somando, também, a eficácia de 50.2% de lançamentos de campo, com 45.4% da linha de 3 pontos e ainda 91.3% de lançamento da linha de lance livre.

Anúncio Publicitário

Então, o que há se semelhante entre estes dois astros dos Clippers que têm conduzido à formula de sucesso neste mês de Janeiro? Para além de ambos contarem com pouco mais de um roubo de bola por jogo, sendo conhecidos pela sua defesa aguerrida, ambos têm eficácias históricas. Paul George e Kawhi Leonard encontram-se, os dois, a fazer parte do “50-40-90 club”, um feito que poucos jogadores na história conseguiram. Esta estatística significa ter uma eficácia global de lançamentos de campo de pelo menos 50%, ter pelo menos uma eficácia de 40% a lançar da linha de três pontos e lançar ainda 90% de lances livres.

Para se ter uma noção desta estatística “informal” a que ambos pertencem, os poucos nomes da história que conseguiram fazer algo assim durante uma época inteira foram Larry Bird (2x), Reggie Miller, Steve Nash (4x), Kevin Durant e Stephen Curry, entre outros jogadores que conseguiram chegar a estes números.

Isto para notar que, apesar do jogo ofensivo enquanto equipa começar a fluir, isto, em grande parte, se deve ao facto de ambas as estrelas estarem em boas fases ofensivas da sua carreira e a chave irá sempre passar por Paul George conseguir manter sustentável esta sua forma de jogar.

Nos 17 jogos com Kawhi Leonard, os Clippers têm um recorde de 14-3, sendo as três derrotas por 10 pontos ou menos. Será esta a temporada em que vemos Kawhi Leonard a liderar uma equipa individualmente do começo ao fim da época? É esta a temporada em que Kawhi é um sólido candidato a MVP? As características da temporada, com equipas a parar uma semana devido a contactos COVID-19 e, com jogadores a terem jogos mais espaçados na semana, poderá ser a benesse que Kawhi precisava para manter uma maior consistência no número de jogos jogados ao longo da época.

Relembro o leitor que a última vez que Kawhi jogou mais de 70 partidas, teve médias de 26 pontos por jogo, seis ressaltos, quatro assistências e ainda dois roubos de bola por jogo, tudo isto enquanto liderava os San Antonio Spurs a um recorde de 61 vitórias e 21 derrotas, apenas atrás dos Golden State Warriors de Stephen Curry e Kevin Durant.

Kawhi Leonard e os Los Angeles Clippers têm algo a provar nesta temporada, depois do fim desapontante da época anterior. Esta época, contam com pouca margem para erros e com poucos dias tirados para descansar, e quiserem fazer frente à outra equipa da cidade dos Anjos liderada pelo melhor jogador da atualidade, os Lakers. Se os Clippers “jogarem bem” as suas cartas, esta poderá ser das melhores temporadas dos últimos tempos na corrida para o trono da Conferência Oeste.

Foto de capa: LA Clippers

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome