Cabeçalho modalidadesCom a aproximação de um dos fins de semana mais adorados, é importante ver quais as principais diferenças entre a conferência dos Campeões e o Oeste Selvagem. Ninguém fica indiferente ao All Star Weekend, mesmo que não se seja apreciador da NBA, é difícil não ficar colado ao ecrã durante o concurso de afundanços e de triplos e, até mesmo, durante o jogo dos melhores de cada conferência.

Mais recente que a Este, a conferência Oeste é, desde que Michael Jordan se retirou, de longe, a mais forte. As franquias do lado do Altlântico venceram, desde 1998, seis campeonatos, enquanto as opostas venceram o dobro. Se olharmos para as classificações, podemos ainda observar que, até ao quarto classificado, o Oeste tem uma prestação claramente superior ao Este e, assim sendo, é legítimo dizer que os primeiros são claramente mais fortes. Apesar da tendência de superioridade ter vindo a desaparecer, o Wild West continua à frente do lado dos atuais campeões. 88913 (oitenta e oito mil, novecentos e treze) contra 86914 (oitenta e seis mil, novecentos e catorze): estes são os números de pontos marcados, até ao momento, por cada conferência. Temos, novamente, uma clara superioridade – que só podia ser oriunda do Oeste.

Sempre me entusiasmou mais a Conferência Ocidental, não só pela competitividade, como pelas franquias e seus respetivos jogadores. É impossível não ficar rendido quando o cinco inicial do Oeste para o All Star Game é composto por Stephen Curry, Anthony Davis, James Harden, Kevin Durant e Kawhi Leonard. Nada contra LeBron James, Kyrie Irving, Giannis Antetokounmpo, Jimmy Butler e DeRozan, mas…

Os cincos iniciais Fonte: globo
Os cincos iniciais
Fonte: globo

Julgo que a qualidade presente em cada uma das equipas (tanto iniciais como no banco) é estrondosa e dará origem a uma noite memorável, mas é provado diariamente quem são, realmente, os melhores. No banco da equipa que vestirá de vermelho, estará um dos favoritos a MVP deste ano: Russell Westbrook. Se isto não é sinal de equilíbrio qualitativo, nada o é.

Se é fantástico ver jogos entre as melhores equipas de Conferências opostas, mais fantástico é ver um jogo entre os melhores dos melhores de cada uma. E se é maravilhoso ver a rivalidade entre os melhores de cada Conferência, maravilhoso será vê-los com a mesma camisola, a jogar lado a lado. Sem querer entrar em previsões ou antevisões, empolga-me imaginar Kevin Durant lado a lado com Westbrook, uma vez mais.

Num Este vs Oeste, onde em tudo o Oeste ganha, não haverá rode(i)os. O melhor cinco vence dentro de campo e todos os adeptos ganham quando a buzina soa.

Foto de capa: Discus

Comentários