Cabeçalho modalidades“Um verdadeiro fã de NBA não apoia uma equipa como os Warriors”
“Os Golden State e a sua «super-equipa» estão a estragar aquilo que a NBA é.”
“Foi tudo demasiado previsível este ano. Estava mais que visto que os Warriors iam ganhar.”

Estas são três das mais ouvidas frases em relação a esta temporada e à equipa construída na Baía de São Francisco.

Será que a qualidade exacerbante dos Warriors estão a estragar a liga? É um facto que dá gosto ver uma equipa destas a jogar. É um tanto prazeroso, diria. No entanto, não há nenhuma equipa que possa fazer-lhes frente e é isso que incomoda todos aqueles que não torcem pela equipa comandada por Steve Kerr.

A verdade é que há muito que existem equipas excessivamente dotadas de talento. Podemos considerar como “super-equipa” qualquer uma que junte uns quantos “all-star”, MVP’s (ou candidatos ao título) e um grande jogador que trocou de equipa em busca de um anel. No fundo, uma equipa com uma mão cheia de super estrelas. E aí estão os Warriors: Steph Curry, Draymond Green, Klay Thompson, Kevin Durant – a base do sucesso.

No entanto, não é o primeiro caso na história da NBA. Green até acusou LeBron de ter dado início a uma era de superteams em 2010, ao serviço dos Miami Heat. Acusação errada.

James juntou-se aos Heat em 2010 Fonte: ESPN
James juntou-se aos Heat em 2010
Fonte: ESPN

Existiram inúmeros casos destes ao longo dos anos, mas, como em tudo, o “conceito” envoluiu e as super equipas dos anos 60, apesar de contarem com pelo menos três “Hall Of Famers” não são bem iguais às desta década. Isto é, ser a melhor equipa, ter os melhores, nem sempre significava vencer a final.

Mas não precisamos de ir à era de Wilt Chamberlain, para provar que nem os Golden State, nem LeBron e os seus mágicos Heat começaram isto. Basta irmos até à época de 2007-2008 e vermos a equipa de Boston. Os Celtics, de Paul Pierce e Rajon Rondo, reforçaram-se com Kevin Garnett e Ray Allen e formaram, provavelmente, a primeira super-equipa desde 2000.

Talvez a emoção, em termos de competitividade, seja menor agora. Afinal, todos sabiamos que iamos voltar a ter uma final entre Cleveland e Golden State. E claro, concordo com todos os que se queixam dessa tal falta de emoção. Apenas não podemos esquecer que a NBA não é como o futebol, em que uma equipa comprada por um milionário compra os melhores do mundo e junta-os em campo. Na melhor liga de basquete do mundo é preciso passar  pela fase de contrução. Stephen Curry e Klay Thompson, os primeiros destaques dos Warriors, chegaram à equipa através do draft. Aliás, de todas as estrelas, talvez apenas Kevin Durant chegou já com esse mesmo estatuto.

Agora, não nos esqueçamos de uma coisa: todos têm o seu tempo e o tempo dos Guerreiros do Estado Dourado não vai durar para sempre. Em breve outra super equipa aparecerá e, com certeza, não incluirá nomes como Durant, LeBron ou Curry.

Foto de Capa: ESPN

Comentários