Mais um Natal passou! Espera-se que com muita saúde, comida e ambiente festivo. Depois de uma boa noite de consoada, chega o melhor dia, o dia de abrir os presentes! Mas, para os fãs do universo da NBA, um dos melhores presentes é mesmo ver a “maratona” dos jogos “especiais de natal”, contando com cinco neste Natal!

Uma tradição que já remonta à segunda época da liga em 1947, este ano, não sendo excepção, os jogos foram emocionantes!

Os jogos abriram com os atuais campeões Toronto Raptors que defrontaram os Boston Celtics em Toronto, no Canadá. A equipa liderada por Kyle Lowry (que acabou a partida com 27 pontos) abriu bem o jogo com um parcial de 10-0, mas os Celtics, atrás de alguns dos 30 pontos no jogo de Jaylen Brown, facilmente recuperaram. Na primeira parte, o jogo ficou na mão do base Kemba Walker dos Celtics, que liderou a equipa para esta sair por cima ao fim da primeira parte. Na segunda parte, apesar da vantagem-casa de Toronto, foi Jaylen Brown que tomou conta do jogo, marcando grande parte dos seus 30 pontos no terceiro quarto, liderando assim os Celtics a uma vitória imponente sobre os Raptors por 118-102.

O segundo jogo de Natal foi a equipa do atual MVP Giannis Antetokuonmpo, Milwaukee Bucks, contra a jovem equipa de Philadelphia liderada por Joel Embiid. Este foi uma das surpresas deste Natal! Giannis, o jogador imparável, foi completamente apagado por Joel Embiid e a defesa dos Sixers, durante praticamente o jogo todo.

Giannis fez 0 em 7 de lançamentos de 3 pontos, e apenas 8 em 27 de lançamentos de campo, anotando apenas 18 pontos, tudo enquanto do outro lado, Joel Embiid marcou 31 pontos e 11 ressaltos. Apesar do forte “afundanço” no começo do segundo quarto de Giannis, a distância no marcador ainda era considerável (11 pontos), não conseguindo reduzir a distância e indo mesmo a perder para a segunda parte. Na segunda parte a narrativa manteve-se, e Giannis, o ponto fulcral do ataque dos Bucks, não conseguia que nada entrasse, e a distância entre equipas chegou aos 27 pontos no terceiro quarto. Apesar de um esforço colectivo, os Bucks não conseguiram sair por cima e os Sixers limitaram-se a controlar o jogo no último quarto, saindo por cima com uma vitória caseira de 121-109.

O terceiro jogo foi talvez o mais chocante dos cinco! A equipa de Houston foi até São Francisco para jogar contra a desfalcada (e muito) equipa de Golden State. Apenas com D’Angelo Russel, o jovem All-Star, e Draymond Green no cinco inicial (note-se que ambos passaram a marca dos 20 pontos no jogo), os Warriors conseguiram criar muita dificuldade ao ataque de James Harden.

A defesa dos Warriors conseguiu diminuir o volume de ataque de James Harden, fazendo este 18 lançamentos, que resultaram em “apenas” 24 pontos (visto que o homem tem uma média de 38 pontos por jogo nesta temporada). Isto, aliado aos 30 pontos de Russell Westbrook, mas em 32 lançamentos, foi a chave do sucesso dos Warriors. Apesar de ter sido um jogo completamente disputado até ao quarto período, nos últimos seis minutos da partida, os Warriors conseguiram um parcial de 15-2 (coletivamente), distanciando-se assim no marcador e conseguindo mesmo a vitória caseira por 116-104. Vitória que, para maior das surpresas, não foi liderada por nenhum dos All-Star da equipa, mas sim pelo jovem Damion Lee que anotou 22 pontos e fez um melhor de carreira ao agarrar 15 ressaltos.

O quarto jogo foi o dérbi pelo qual todos esperámos, Los Angeles Lakers de LeBron James contra os Los Angeles Clippers de Kawhi Leonard! Um jogo intenso com atmosfera e sentimento de playoff, foi mesmo disputado até ao último minuto. Kawhi Leonard do lado dos Clippers liderou com 35 pontos, e 17 para Paul George, enquanto que do lado dos Lakers foi LeBron quem carregou a responsabilidade com 23 pontos. Apesar de um jogo bastante intenso na primeira parte, são os Lakers quem levam a liderança para o intervalo.

Mas no terceiro quarto, são mesmo os Clippers que entram em força, depois de terem estado a perder por dois dígitos, conseguindo mesmo ir para o quarto e ultimo período com o jogo empatado! Mas é no quarto que os grandes nomes são escritos e ficam para a História, e LeBron conseguiu abrir este quarto fortíssimo atrás da linha de 3 pontos, encaixando dois lançamentos consecutivos!

A 5 minutos do fim, os Lakers a ganharem por 3 pontos veem a sua liderança a ser diluída depois de uma finta e lançamento de Leonardo empatando o jogo a 101. É aqui que os Lakers perdem a concentração e fazem perdas de bolas fulcrais e decisivas para o desfecho do jogo. Os Clippers chegam aos 44 segundos do fim a ganhar por três e depois de LeBron James ter falhado um lançamento livre que poderia ter sido decisivo! A 12 segundos do fim, os Lakers têm a última posse do jogo e, ao repôr a bola em jogo, escolhem nada mais nada menos que LeBron James para o lançamento final, mas este perde a bola ao ser defendido por Patrick Berveley e não consegue chegar a lançar. Os Clippers levam assim a vitória sobre os seus rivais diretos por 111-106.

Patrick Berveley conseguiu o roubo de bola que deu a vitória aos Clippers
Fonte: Los Angeles Clippers

Por fim, e talvez o jogo menos empolgante da noite, foi entre a jovem e desapontante equipa de New Orleans e a forte jovem equipa de Denver, liderado pelo sérvio Jokic. Apesar de tudo, do lado de New Orleans foi Brandon Ingram quem se destacou com 31 pontos e 7 ressaltos fazendo com que o jogo tivesse um primeira parte muito disputada. Primeira parte que viu os Pelicans de New Orleans a ir para o intervalo a ganhar depois de um lançamento convertido do meio do campo por parte de JJ Redick. Foi aqui que os Pelicans começaram a acreditar, levando o “momentum” para a segunda parte, o que os levou a lutarem sempre até ao fim, fazendo um terceiro quarto muito sólido que os viu a ganhar para o quarto! No último é Brandon Ingram que tomou conta do jogo e não deixou mesmo que os Denver se aproximassem em demasia do resultado, trazendo a vitória por 112-100 para casa.

Brandon Ingram liderou os Pelicans na vitória de Natal com 31 pontos
Fonte: New Orleans Pelicans

Assim passou mais um dia de natal, outro para ficar para sempre na memória dos fãs, com momentos de reviravolta, suspense mas também com algumas surpresas agradáveis, com forte destaque para a segunda vitória dos Clippers sobre os Lakers esta temporada.

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Comentários