Um cinco inicial constituído por Kyrie Irving, Bradley Beal, Michael Porter Jr, Jonathan Isaac e Andrew Wiggins animava qualquer pavilhão da NBA. No entanto, os jogadores mencionados estiveram nas bocas do mundo devido a algo em comum, numa temática exterior ao mundo do basquetebol.

Sem receio das consequências, todos recusaram ser vacinados contra a Covid-19.

Anúncio Publicitário

No primeiro dia da nova época, o Media Day, foram vários os basquetebolistas que verbalizaram pouca confiança nas vacinas.

Muitos referiram que se trata de uma “decisão individual” e, em alguns casos, invocaram motivos religiosos, todos prontamente rejeitados. Além disso, mostraram estudos que os próprios alegam ter feito na internet.

Contudo, existem entraves para os jogadores não-vacinados em diversos locais. Em Nova Iorque e São Francisco, por exemplo, todos os cidadãos acima dos 12 anos precisam de certificado de vacinação para aceder aos pavilhões.

As únicas exceções resultam de ideais religiosos ou problemas de saúde devidamente certificados pelas autoridades de saúde competentes.

Entretanto, Andrew Wiggins já tomou a primeira dose rumo à imunização contra o vírus. O jogador canadiano dos Golden State Warriors assumiu que foi obrigado. Contudo, não tinha outra forma de jogar na NBA e, por isso, cedeu às evidências do franchise de S.Francisco.

Caso continuasse sem a intenção de se inocular, podia perder 300 mil dólares por jogo falhado, multiplicando por cerca de 45 vezes, os bolsos não veriam uma boa porção do salário.

O Caso Wiggins parece resolvido, mas existem dossiês muito mais complicados na NBA. Devido ao estatuto mediático, Kyrie Irving é o jogador que levanta mais polémica sobre o assunto.

O base dos Brooklyn Nets não pode treinar com a equipa, visto que o franchise não aceita jogadores em part-time.

“É importante que a equipa continue a construir a química necessária e também nos queremos manter fiéis aos nossos valores de união e sacrifício”, referiu Sean Marks, o GM da equipa de Brooklyn.

Parece cada vez mais distante a possibilidade de vermos Kyrie Irving a jogar durante a próxima temporada.

Ao contrário do que assistimos no início da época passada, parece que os jogos vão começar sem muitos atrasos ou problemas.

A pior fase do pesadelo parece ter passado e dia 19 de outubro vai começar a fase regular da NBA. Que venha a primeira bola ao ar, que as saudades de ver o espetáculo são muitas.

Foto de Capa: Brooklyn Nets

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome