Um olhar de um adepto de desportos motorizados é sempre o de não haver suficiente. Nas veias corre-nos gasolina e se algum dia nos pudermos sentar ao volante de um carro de competição, claro está que seríamos os primeiros na fila.

Em Portugal, o desporto motorizado muitas vezes passa por debaixo do radar. Radar este que está mais que apontado ao futebol. Algumas coisas vão sendo feitas. O desporto motorizado parece estar a crescer, na minha ótica. Os ralis passam por um grande momento com a vinda da Hyundai Motorsport Portugal, trazendo Armindo Araújo, em 2018, e Bruno Magalhães, em 2019. Também foram eles que deram oportunidades a outros talentos com Diogo Gago. A Peugeot Rally Cup Ibérica surge numa boa altura e junta ainda mais competição. Nas motos, Miguel Oliveira, veio abanar o nosso mundo. Sobe ao escalão mais alto no mundo do motociclismo em 2019. Nas pistas, eu vejo as coisas um pouco mais escuras. Pistas portuguesas não estão no seu melhor. A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting anunciou a rescisão de contrato com a Full Eventos, que organizava os Campeonatos de Portugal de Clássicos, Clássicos 1300, Campeonato de Portugal Velocidade de Legends e a Supercar Series. Apesar deste contratempo, a FPAK garantiu que os três campeonatos serão realizados em 2019.

Ora bem, mas vamos ao que interessa. Apesar disto tudo, a maior parte das competições servem para os profissionais ou semi-profissionais. E se somos amadores e queremos correr à mesma, sem ter que gastar TANTO dinheiro como se gastam nestas competições. Nas pistas, existem duas soluções. A KIA Picanto GT Cup e o Troféu C1 Learn & Drive. A primeira é um troféu monomarca que junta 1 a 2 pilotos a bordo de um KIA Picanto. Em 2018 foi assim o regulamento mas sabe-se que para 2019 as rampas vão deixar de fazer parte do figurino do campeonato. Este troféu trouxe bastante visibilidade ao panorama português de velocidade. Pilotos como Manuel Gião tiveram o prazer de participar em provas como convidados. Neste primeiro ano, o vencedor do troféu foi Hugo Araújo. O piloto veio da GTACADEMY em 2012, ou seja, do virtual, venceu e convenceu em 2018. Também em destaque, não só pelas sua performances, mas também pelo seu retorno mediático que deu à prova, destaque para Hugo Marcos, que com o seu canal de Youtube deu outra dimensão à prova.

Anúncio Publicitário

Para 2019 vai existir mais tempo em pista! As pistas do Estoril, Braga, Portimão e Vila Real acolhem outra vez os pequenos KIAs, mas este ano a passagem por Jerez tem um acrescento ao campeonato.

Mas se prefere outra vertente nos automóveis também há. O troféu C1 Learn & Drive é o conceito novo em Portugal. Troféu monomarca, como o KIA Picanto GT Cup, mas na vertente do endurance. As equipas são compostas entre 3 a 6 pilotos, com corridas de 6 horas que se realizam em Braga, Estoril e Portimão. Quanto aos carros, estes são Citroen C1 1.0, a gasolina de três portas e têm de ser anteriores a Abril de 2014. (O mercado de carros usados francês é muito apetecível para quem quiser um destes). Neste pequeno Citroen é adicionado um kit de competição integral, destinado a salvaguardar os pilotos e a fiabilidade mecânica.

C1 Learn & Drive é uma ideia importante da Grã-Bretanha que pretende abanar o desporto motorizado em Portugal
Fonte: Troféu C1 Learn & Drive

Resta-nos esperar para vermos estas duas competições em pista.

Foto de Capa: Kia Picanto GT Cup

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro