logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Candidatos procuram-se? Não, já os temos!

Segundo dia e domínio absoluto na parte da manhã de Dani Sordo, vencendo todas as classificativas. Na primeira classificativa da tarde, a única vitória em especiais para um piloto que não o espanhol. Foi o campeão português, Armindo Araújo, que teve essa honra. No CPR, Ricardo Teodósio, Ricardo Moura e Miguel Barbosa continuavam a lutar pelos lugares do pódio. Na sétima especial, fruto de alterações efetuadas ao Fabia R5, Moura não consegui manter o lugar no pódio e descia para a quarta posição no CPR. A meio do dia, o açoriano recuperou o terceiro lugar do pódio do CPR.

Ricardo Moura regressou à competição e mostrou que quase um ano de ausência não lhe fez muita falta. Terminou e cumpriu o dever de tentar estar ao mais alto nível para o Azores Rallye
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting

Na parte da tarde, foi uma questão de confirmar os restantes lugares. Ricardo Teodósio não desarmou e conseguiu assim a sua segunda vitória à geral no Campeonato de Portugal de Ralis. O “Canário Amarelo” lidera assim o Campeonato de Portugal de Ralis. Em segundo, ficou Miguel Barbosa e, a completar o pódio, Ricardo Moura, todos em Skoda Fabia R5.

Na Hyundai, Bruno Magalhães terminou em sexto, à frente de Armindo Araújo, que teve problemas com as passagens da parte da tarde. José Pedro Fontes ficou na quinta posição. Já Pedro Meireles acabou por ter o rali estragado com o acidente na Qualifying Stage. O piloto de Guimarães acabou por encarar o rali como um teste para melhor conhecimento da máquina alemã.

Daniel Nunes venceu na categoria das duas rodas motrizes. O campeão de 2018 desta categoria merecia ter outros voos este ano.
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting

Notas finais desta primeira prova são: um campeonato recheado de estrelas, mas que parece estar muito equilibrado. Vamos ver se será melhor ou igual a 2018.

Texto revisto por: Mariana Coelho

Foto de Capa: ARC Sport

Foi a ver o SATA Rally Açores que começou a paixão. A partir daí, tudo o que tenha rodas e um motor, o David é adepto! Da terra ao alcatrão, quase nada escapa.                                                                                                                                                 O David escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Foi a ver o SATA Rally Açores que começou a paixão. A partir daí, tudo o que tenha rodas e um motor, o David é adepto! Da terra ao alcatrão, quase nada escapa.                                                                                                                                                 O David escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA