O circuito holandês é sempre significado de espetáculo garantido. No ano passado fomos brindados com uma luta renhida quase até ao final que terminou com Marc Marquez a vencer à frente de Alex Rins e Maverick Viñales.

Este ano, o histórico de grandes corridas na “catedral da velocidade” promete manter-se, com resultados incríveis até ao momento. Estes sugerem que teremos mais uma luta entre os três pilotos com um outro nome a juntar-se ao grupo.

Fabio Quartararo voltou a mostrar o seu valor durante estes dois dias de treinos e qualificações. O piloto francês conseguiu o melhor tempo em todas as sessões, tirando a FP2, onde foi ultrapassado por Viñales. O rookie está com uma presença incrível neste Grande Prémio de Assen e promete voltar a surpreender. Já quase a 100% depois da sua operação ao braço, Quartararo chega este fim-de-semana com o objetivo de levar consigo o máximo de pontos possível. Caso mantenha o ritmo e a consistência destes dois dias será, certamente, um forte candidato a discutir a vitória.

Viñales, Rins e Marquez mantém a grande forma que mostraram em Assen no ano passado e têm conseguido manter-se no top 10 durante o fim-de-semana. Apesar de pouco ter desafiado o top 3 durante estes dois dias, o piloto da Honda garantiu o quarto lugar na grelha para a corrida de amanhã. Apesar de estar a mais de meio segundo do tempo recorde de Quartararo, o espanhol deverá recuperar a desvantagem no arranque e tem boas hipóteses de se manter entre os primeiros à passagem pela primeira curva.

#93 Marc Márquez e #25 Maverick Viñales
Fonte: Moto GP

Maverick Viñales foi o único piloto a desafiar o piloto francês. A sua consistência ao longo destes dois dias garantiu-lhe um lugar ao lado de Quartararo, saindo assim da segunda posição. No ano passado tinha partido de sexto e esteve na luta até ao final. Prevê-se que o mesmo aconteça amanhã, tendo em conta a boa forma do espanhol e a confiança que traz para este Grande Prémio.

Rins também será visto como um alvo a abater. Em 2018 partiu de quinto e este ano sobe dois lugares na grelha. Esta terceira posição é muito importante para garantir uma boa entrada no primeiro setor do circuito holandês.

Jorge Lorenzo deveria procurar redenção depois do desastre na corrida anterior mas tal não irá ser possível. O piloto espanhol sofreu uma queda logo na primeira sessão de treinos livres e, apesar de ter saído da gravilha pelo próprio pé acabou por ser transportado para o centro médico de ambulância. Pouco depois foi enviado para o hospital onde se percebeu que tinha fraturado a vértebra T6. O piloto da Honda continua numa maré de azar e para além de não participar na corrida em Assen irá perder também Sachsenring. Espera-se que esteja de volta para Brno mas tudo irá depender da sua recuperação.

Assim sendo, é a Yamaha que tem ditado o ritmo até agora. Irá manter-se assim na corrida? Teremos de esperar até amanhã para ver as clássicas ultrapassagens na chicane antes da meta e a dura batalha que se irá travar até à bandeira de xadrez.

Foto de Capa: Moto GP

Comentários