O resultado destes dois dias de preparação para a corrida de amanhã foi deveras surpreendente. Na primeira sessão de treinos livres, Andrea Dovizioso conseguiu o melhor tempo com vários pilotos a ficar muito próximos, incluindo Miguel Oliveira na quarta posição. Por esta altura era ainda complicado perceber quem seriam os candidatos à vitória na corrida. Em segundo e terceiro ficaram Marc Marquez e Maverick Viñales, muito perto de Dovizioso.

A prestação do italiano nesta sessão levava a crer que estaria de regresso à luta pelo pódio. No entanto, a segunda sessão trouxe algumas novidades. Fabio Quartararo mostrou que tinha uma palavra a dizer, ultrapassando Marquez, Jack Miller, Dovizioso e Viñales para o topo da tabela de tempos. Oliveira descia a 13º.

A terceira sessão de qualificação viria a ser decisiva no rumo dos acontecimentos visto que acabou por ser em piso molhado. Desta vez, Marquez não deu qualquer hipótese, terminando a mais de meio segundo de Viñales que ficou em segundo. No TL4, o cenário repetiu-se, mas o piloto da Honda conseguiu aumentar ainda mais a vantagem.

A pista não secou até ao momento da qualificação e foram as KTM de Pol Espargaro e Johann Zarco que deram o ar de sua graça. Zarco acabou por passar na frente e ambos seguiram para a Q2. O francês já tinha mostrado que as férias lhe tinham feito bem com o sexto lugar na última sessão de qualificação. Resta saber se algum deles terá uma palavra a dizer no dia de amanhã.

Johann Zarco conseguiu quebrar o enguiço e parte da primeira linha da grelha na corrida de amahã.
Fonte: MotoGP
Anúncio Publicitário

Zarco viria a torna-se um sério candidato à luta pelo pódio quando, na Q2 chegou a estar na pole provisória. Só viria a ser ultrapassado por Miller e Marquez e parte amanhã da primeira linha da grelha na terceira posição. Este foi um momento inédito para a KTM no seu percurso no MotoGP.

A sessão de qualificação acabou por se tornar um pouco confusa e baralhar um pouco as coisas no que a candidatos ao pódio para a corrida de domingo diz respeito. Viñales e Quartararo, que fizeram crer que iriam atrapalhar o trabalho de Marquez na qualificação, partem da nona e 10ª posição, respetivamente. A chuva acabou por confundir alguns pilotos em relação a que pneus utilizar. Marquez foi o primeiro a sair para a pista com pneus slick, apesar de a pista se encontrar ainda molhada. O risco de sair sem pneus de chuva parecia estar a custar caro ao campeão do mundo que seguia fora dos cinco primeiros e sem melhorar o seu tempo.

Miller também arriscou com os pneus slick e aquilo que parecia poder tornar-se um pesadelo terminou precisamente no oposto. Miller conseguiu ir melhorando o seu tempo por volta e alcançar o segundo lugar, ultrapassando Johann Zarco.

Marquez, porém, parecia estar num campeonato que unicamente a ele pertencia. Uma volta relâmpago vinda do nada colocou-o na pole position. O que parecia impossível aconteceu, com o espanhol a melhorar ainda mais o seu tempo.

O grande candidato à vitória no dia de amanhã não poderia ser outro que não Marc Marquez. Se continuar como esteve no dia de hoje só terá de lutar contra ele próprio na corrida. O espanhol terminou a sessão com mais de dois segundos e meio de vantagem sobre o segundo classificado, Jack Miller. Sem dúvida que fomos presenteados com mais uma prestação incrível de Marquez, mas uma volta rápida não garante a vitória. Para além disso, este tempo e esta vantagem foram conseguidos em condições estranhas, com o piso meio molhado e meio seco. No entanto, o espanhol não deixa de ser, de todo, um forte candidato à vitória.

Quem também parece poder ter uma palavra a dizer na corrida de amanhã é Andrea Dovizioso, que tenta a todo o custo segurar a segunda posição no campeonato enquanto Petrucci se aproxima. Apesar de sair da nona posição não podemos descurar Viñales, que esteve forte durante as sessões de treinos.

A esperança dos portugueses está, claro, em Miguel Oliveira que, depois de um primeiro dia muito positivo acabou por não conseguir passar à Q2 e manter-se entre os doze primeiros. Parte da 16ª posição e com mais uma grande oportunidade de voltar a pontuar e, quem sabe, terminar pela primeira vez no dez primeiros.

Foto De Capa: MotoGP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários