A CORRIDA: DUELO INTENSO EM SOLO ESPANHOL

Nova prova da categoria rainha em terras espanholas, o Grande Prémio de Aragão é um dos circuitos onde mais vezes os pilotos da casa sendo que desde 2012 apenas venceram pilotos espanhóis, entre os quais Alex Rins que venceu a última edição da corrida, Marc Márquez, Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa.

Mal a corrida tinha iniciado quando foram exibidas bandeiras amarelas no setor 1 e 2 com queda de Alex Márquez na curva número 5.

Bagnaia começou a corrida na pole position e Marc Márquez, fruto de um grande arranque saltando para o 2 lugar perseguindo Pecco Bagnaia o que acabou por se suceder até ao final.

Aconteceu nova queda, desta feita Jake Dixon no setor 2, o que motivou a necessidade de exibir mais uma bandeira amarela.

Anúncio Publicitário

O líder do campeonato Fabio Quartararo foi sentindo dificuldades como o próprio já tinha antevisto, facto esse que se deve à enorme competitividade característica deste traçado de Aragão e ao número elevado de mudanças de direção, fator que beneficia certo tipo de motos, nomeadamente a Honda de Marc Márquez.

A 12 voltas da meta Jack Miller cometeu um erro ao alargar de mais a fazer a curva, erro esse que lhe custou duas posições, saindo dos 3 primeiros lugares e permitindo que Aleix Espargaró que conseguiu no GP anterior o primeiro pódio da Aprillia em Moto GP, voltasse a ter uma chance de repetir esse feito.

Numa prova em que todas as motos estiveram sempre perto umas das outras esta corrida teve dois intervenientes que agarraram todas as atenções.

A Formiga de Cervera, Marc Márquez e Pecco Bagnaia protagonizaram um duelo intenso, cheio de adrenalina e sempre com os dois pilotos a darem o máximo, com o espanhol da Repsol Honda Team a ser igual a ele próprio e arriscar o tudo ou nada chegando mesmo a ocorrer um momento de verdadeiro drag racing na pista de Aragão.

O primeiro lugar entre ambos ficou decidido em parte graças às características de ambas as motos sendo a Ducati a moto mais rápida em velocidade de ponta foi um trunfo fulcral já sempre que Marquez conseguia ultrapassar Bagnaia, via a Ducati do a passar como um autêntico míssil.

Miguel Oliveira voltou a pontuar no campeonato do mundo, acabando na 14.ª posição depois de ter largado de 18.º e ter conseguido um bom arranque.

PILOTO DO DIA:

Marc Márquez – O já por múltiplas vezes campeão do Mundo teve um enorme destaque neste GP Aragão depois do arranque fulminante que lhe fez chegar ao segundo posto do pódio e regressar às exibições a que nos foi habituando ao longo dos tempos.

 

DESILUSÃO DO DIA:

Fonte: Moto GP

Fabio Quartararo – Contrariamente ao que era esperado, o piloto francês líder do campeonato teve um dia menos conseguido e sentiu enormes dificuldades em toda a corrida, fazendo o pior resultado de toda a temporada até à data e ficando visivelmente desiludido com a sua prestação após o final da corrida.

 

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome