A CRÓNICA: DOMÍNIO SUZUKI DÁ VITÓRIA NO GP A ALEX RINS E LIDERANÇA NO MUNDIAL

Depois do magnífico fim de semana em Le Mans, o MotoGP estava de volta a Espanha para se correr em Aragão. No constituição do grid inicial apenas um espanhol na frente, mas senta-te e vais ver que no final será diferente.

Fabio Quartararo (Petronas Yamaha STR) partia da pole, porém, Maverick Vinãles (Yamaha) tratou de ter um bom arranque e ele mesmo encarregou-se da comandar a corrida. Convém dizer que a abordagem do espanhol foi bastante perigosa para os lados de piloto francês, que se contentou com o 2.º lugar no início. Quem também aproveitava era Franco Morbidelli, colega de Quartararo, para se fixar no 3.º lugar.

Anúncio Publicitário

As Suzuki, que saíram de 6.º e 10.º, eram também já presença notória na frente com as Yamaha. Quem não tinha motivos para sorrir era Cal Crutchlow (LCR Honda), que teve um péssimo e perdeu diversas posições.

A corrida acalmou nas trocas de posições, mas lançado vinha Alex Marquez (Honda) para voltar a fazer das suas. A Honda adapta-se bem ao circuito de Aragão e, principalmente, nas últimas duas curvas era tudo do piloto espanhol. Alex Rins e Joan Mir (ambos Suzuki) iam aproveitando também a mesma zona do circuito e ultrapassavam tudo e todos.

Se muitos aproveitavam quem ia ficando para trás era Fabio Quartararo. O francês foi de mal a pior e se no início estava nos primeiros acabou por ficar até fora dos pontos. Uma queda de diversos lugares deixaram o 1.º lugar do campeonato à mercê de uma boa posição de Joan Mir.

Na frente, ia Alex Rins já há imenso tempo. Primeiro, foi seguido pelo Joan Mir e depois por Alex Marquez. O piloto da Suzuki e o da Honda estavam a dar um show que há muito não se via – talvez desde o GP da Estíria. Esta foi a luta que deixou os muitos adeptos da Honda de olhos colados à televisão para ver o mais novo Marquez chegar a uma vitória.

Contudo, Alex Rins não se deixou afetar pela pressão do pneu dianteiro de Marquez e venceu o GP de Aragão, a sua primeira vitória em 2020. O mais novo da família Marquez terá de esperar por outro GP para uma vitória, porém, não deixa de dar boas indicações para aquilo que vem nas próximas temporadas. O vencedor de todos os vencedores é: Joan Mir! Apesar de ter ficado em 3.º, o mais importante é que é o novo líder do campeonato mundial com 121 pontos. Atrás de si, vem Quartararo com 115.

Miguel Oliveira (KTM Tech3) teve uma corrida complicada no circuito de Aragão e terminou em 16.º lugar. Uma desilusão por parte da equipa KTM – tanto de fábrica como a Tech3 – e o melhor ficou em 11.º lugar.