cab desportos motorizados O circuito de Montmeló, em Barcelona, recebe este fim-de-semana o Mundial de motociclismo, depois dos grandes prémios de Le Mans, em França, e Mugello, em Itália. E com uma grande reviravolta a nível de pontuação na tabela classificativa. Se, à chegada a Le Mans, Valentino Rossi era líder isolado do campeonato, o italiano chega ao circuito catalão com apenas seis pontos de vantagem para o rival, e companheiro de equipa, Jorge Lorenzo.

O piloto espanhol venceu os dois últimos Grandes Prémios, enquanto Rossi somou um segundo lugar (Le Mans) e um terceiro lugar (Mugello.) Já Marc Marquez continua a não conseguir atingir os resultados da época passada. No circuito francês, não foi além de um quarto lugar e, em Mugello, caiu e não somou qualquer ponto.

A pista de Montmeló tem um enorme significado para a maioria dos pilotos espanhóis. Não só a maior parte corre em «casa», porque vive relativamente perto de Barcelona, como este é um circuito completamente dominado pelos espanhóis desde que a classe rainha se rege a motores de quatro tempos. Aliás, o último piloto não espanhol a ganhar no circuito catalão foi Andrea Iannonne na classe de moto2. Na Catalunha, também domina a equipa Yamaha, com sete grandes prémios vencidos, enquanto a Honda registou quatro vitórias e a Ducati duas.

Nos últimos quatro anos, os pilotos da Honda conseguiram alcançar a pole position, mas ficaram-se por aí: partiram do primeiro lugar da grelha de partida mas não conseguiram alcançar a vitória. O primeiro lugar do pódio ficou, sempre, para os pilotos da Yamaha. O grande prémio da Catalunha deste ano tem algumas semelhanças com o Grande Orémio de 2009, onde se assistiu a uma das melhores e maiores batalhas do mundo do motociclismo. Aliás, Jorge Lorenzo dizia ontem, na conferência de imprensa, que “Valentino Rossi deveria escrever um livro sobre o que se passou em Montmeló em 2009.”

uma das maiores e mais emocionantes batalha do mundial de motociclismo, em 2009 Fonte: MotoGP.com
Uma das maiores e mais emocionantes batalhas do Mundial de motociclismo, em 2009
Fonte: MotoGP.com

Os protagonistas de 2015 são os mesmos de 2009. Partem, no domingo, com uma diferença de seis pontos. Há seis anos, partiram com cinco pontos de diferença. Contudo, as semelhanças não residem, apenas, na tabela classificativa mas sim na determinação e na moto que possuem. Jorge Lorenzo não parece o mesmo da época passada.

Soltou o “martillo” e tem acabado com a concorrência directa em pista. Um claro exemplo disso foi a vitória em Mugello, num circuito rodeado de «rossistas». Por outro lado, Valentino Rossi tem vindo a mostrar que a idade não lhe pesa e que vencer o campeonato é o seu principal objectivo para esta temporada. Em 2009, a adrenalina dominou por completo todo o fim-de-semana e viram-se manobras de deixar os espectadores com pele de galinha.

O grande duelo entre Valentino Rossi e Jorge Lorenzo terá lugar no próximo domingo, às 13 horas de Lisboa. Espera-se emoção igual. Nota final: Miguel Oliveira, piloto português na classe de Moto3, chega a Montmeló depois da primeira vitória na categoria no último grande prémio em Mugello. Foi, também, a primeira vitória portuguesa no motociclismo. O português começa, finalmente, a demonstrar o talento que tem.

Foto de Capa: MotoGP.com

Comentários