Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho modalidadesA UFC quer despedir-se de 2017 com mais um fantástico evento, tendo escolhido como protagonistas os combates Cris Cyborg vs Holly Holm e Khabib vs Barboza

Já ninguém estranhará certamente que um combate pelo título feminino mereça honras de cabeça de cartaz. De um lado, a brasileira e atual campeã da recém divisão de Featherweight, Cris Cyborg, por muitos considerada como a mulher mais temida da UFC. Cyborg é explosiva e prima pela sua capacidade física e potência de golpes. A brasileira esperou vários anos pela oportunidade de competir no octógono da UFC, reivindicando um combate com Ronda Rousey que nunca aconteceu e que, a julgar pelas declarações de Dana White, dificilmente acontecerá com a mais que certa reforma de Ronda.

E foi precisamente frente a Ronda que Holly Holm teve o seu melhor momento. Holly teve o mérito de derrotar a, na altura, a invencível campeã Ronda Rousey. Nesse combate, Holly revelou aos fãs de UFC o seu fantástico striking (os 19 títulos mundiais de boxe talvez o pudessem antever). Mas será que a técnica e experiência de Holly serão suficientes para contrariar a força de Cyborg?

Desde que derrotou Ronda, Holly revelou alguma inconsistência, tendo sido derrotada por Miesha Tate, Valentina Shcevchenko e Germaine de Randamie, até finalmente quebrar este ciclo negativo com uma vitória sobre Bethe Correa. A brasileira, tal como Ronda, teve a honra de provar os high kicks da norte-americana.

O desfecho deste combate poderá afastar Holly do seu atual estatuto na elite da divisão feminina, vincando o rótulo de atleta que falha nas grandes decisões.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários