Islam Makhachev vs Davi Ramos

Numa sequência de quatro vitórias (três finalizações) consecutivas, Davi Ramos estava a começar a ganhar nome na divisão de peso-leve.

Já Islam Makhachev, parceiro de treino de Khabib, estava numa sequência de cinco vitórias consecutivas.

O primeiro round não teve muita ação. Islam estava a gerir bem a distância, e acertar sempre que lançava. Ramos procurava explodir e ser agressivo quando lançava golpes, mas mais expectante.

Ramos entrou no segundo round bastante agressivo, a lançar golpes muito fortes e a procurar ir para cima do adversário. Islam conseguiu defender bem, e esteve muito bem no controlo do espaço e a acertar à distância.

Anúncio Publicitário

No terceiro round, Ramos entra forte, mas tropeça e Islam fica por cima dele no chão. Ainda acertou muitos golpes no ground and pound e trabalhou o resto do round na guarda de Ramos.

No final do combate, não havia dúvidas: Islam Makhachev saiu vencedor por decisão unânime (29-27, 30-26 x2).

Islam Makhachev é declarado vencedor do combate contra Davi Ramos
Fonte: UFC

Curtis Blaydes vs Shamil Abdurakhimov

Curtis Blaydes estava numa sequência de cinco vitórias até ser nocauteado por Francis Ngannou em apenas 45 segundos. O americano estava em boa forma e venceu Justin Willis em março.

Já Shamil Abdurakhimov vinha de três vitórias consecutivas, sendo que as últimas duas foram a Andrei Arlovski e Marcin Tybura.

O primeiro round baseou-se em trabalho de chão. Blaydes controlou completamente Shamil, variou posições e aplicou muita pressão. No fim do round ainda conseguiu a montada e lançou fortes cotovelos.

No segundo round, Blaydes consegue levar novamente o combate para o chão. Acerta uma cotovelada no nariz de Shamil que levou imediatamente a mão ao nariz, indicativo de não conseguir continuar a lutar, o que levou ao árbitro a terminar o combate.

Mairbek Taisumov vs Diego Ferreira

Ambos atletas estavam em boas sequências de vitórias e a ganhar reconhecimento na divisão de peso-leve. Taisumov já não perdia desde 2014, e estava com seis vitórias seguidas. Diego Ferreira já não perdia desde 2015, e estava com quatro vitórias consecutivas.

No primeiro round, embora Taisumov estivesse a lutar a recuar, lançou bastantes golpes e até abanou Ferreira. O brasileiro estava mais hesitante.

No segundo round, Taisumov parecia um pouco mais cansado, isto porque Ferreira entrou muito agressivo a aplicar muita pressão. Não acertou golpes fortes, mas pontuou bastante.

No terceiro round o domínio de Ferreira manteve-se. Continuou a pressionar muito, e a anular os movimentos do adversário.

No final, a decisão dos juízes foi unânime: Diego Ferreira venceu (29-28, 29-27 x2).

Foto de Capa: UFC

artigo revisto por: Ana Ferreira