Em 34 anos de Wrestlemania, a WWE habituou-nos a que o seu principal título fosse colocado em jogo no maior palco de todos, entre duas grandes figuras da companhia (ou mais) desenvolvidas nos seus ringues. Por longas décadas, o título foi defendido ou conquistado por Superstars, que nunca conheceram um outro ringue que não fosse da World Wrestling Entertainment. Este ano, a Wrestlemania 34 oferece-nos uma realidade completamente contrária em que o WWE Championship será defendido englobado numa rivalidade histórica que começou muito longe das cordas norte-americanas, por dois lutadores que chegaram à WWE já com uma marca na história do wrestling firmada um pouco por todo o mundo.

O campeão AJ Styles iniciou a sua demanda nos humildes ringues da NCW (posteriormente chamada de NWA) até dar o salto para a WCW. Após a WWF ter avançado para a compra da WCW, AJ perdeu o seu trabalho e retornou às suas origens na NWA, afastando-se dos ringues da WWF, e iniciando o desenvolvimento da sua carreira de forma paralela ao crescimento da WWF/WWE. Styles rumaria ao Ring of Honor, uma companhia indie bastante reconhecida no meio, uma verdadeira escola para jovens atletas, onde Styles teria talvez a ascensão mais repentina da sua carreira. Após uma passagem de êxito mas envolta em controvérsia no ROH, AJ Styles assinaria contrato com a TNA, a principal concorrente da WWE. Foi na TNA que o Phenomenal One construiu o seu legado. Tornou-se a cara do wrestling alternativo. Foi campeão de todas as divisões por várias vezes. Manteve-se ativo nas rivalidades mais intensas da TNA. Com tudo isso, AJ Styles tornou-se um atleta cobiçado e reconhecido por todas as empresas de wrestling do mundo. Quando terminou o seu último contrato com a TNA, Styles fez algumas aparições no ROH como free agent. Em 2014, rumou à New Japan Pro Wrestling. E é aqui começa a nossa história.

Shinsuke Nakamura, 14 anos de legado na maior empresa de wrestling do Oriente. Entrou na NJPW em 2002, onde cedo se perspetivava que seria um caso sério de sucesso onde adquiriu logo o estatuto de “Super Rookie”. Tornou-se o campeão de pesos pesados mais novo da história da companhia. Venceu o título intercontinental da NJPW por 5 vezes e elevou-o de tal forma que o tornou no título mais consagrado da companhia. Rivalizou com Brock Lesnar e assumiu o papel de figura maior após a sua saída. Ressuscitou o “Strong Style”. E, em novembro de 2015, o King of Pro Wrestling ganharia um novo rival. Nada mais nada menos do que AJ Styles.

Foi a primeira vez que as duas estrelas indie do wrestling mundial se cruzaram. Styles procurava um novo vôo na NJPW e no caminho estava IWGP Intercontinental Champion, Shinsuke Nakamura. E assim se afixou aquele que por muitos é considerado o melhor combate da história da companhia. A 4 de Janeiro de 2016, no Wrestle Kingdom 10 in Tokyo Dome, o King of Strong Style enfrentaria, pela primeira vez, o Phenomenal One. Em jogo estaria o maior título da companhia.

Anúncio Publicitário
AJ Styles desafiando Nakamura pelo IGPW Intercontinental Championship
Fonte: Rolling Stone

Nakamura venceria o combate. Mais importante  do que o resultado foi o espetáculo que ambos proporcionaram no ringue: abriu os olhos do wrestling ocidental àquilo que se passava do outro lado do Pacífico. Horas depois do evento ter chegado ao fim, já se especulava a saída de ambos para a WWE. Styles faria mesmo a sua última aparição na NJPW no dia seguinte, após ser atacado pela sua famosa fação, “Bullet Club”, e encenando a expulsão do grupo e, consequentemente, da companhia. Styles faria a sua primeira aparição nos ringues da WWE no Royal Rumble, a 24 de Janeiro de 2016, num momento que é visto como dos mais mediáticos da história do pay-per-view. Nakamura confirmaria no mesmo mês a sua “chamada” aos quadros da WWE e estrear-se-ia a 1 de Abril no NXT TakeOver: Dallas, vencendo Sami Zayn.

2 anos passaram. AJ Styles seguiu o seu caminho no main roster da WWE. Conquistou o título dos Estados Unidos por duas vezes. O título da WWE por mais duas, após ter rivalizado com Chris Jericho, Dean Ambrose, John Cena, entre outros. Shinsuke Nakamura teve um processo mais demorado, passando por um percurso de crescimento no NXT, onde foi campeão, antes de chegar ao plantel principal da companhia. Cresceu como superstar e tornou-se rapidamente um dos preferidos do universo WWE. Venceu o Royal Rumble deste ano e conquistou, assim, uma oportunidade por um título à sua escolha no main event da Wrestlemania 34. Título esse que escolheria o de AJ Styles.

Assim, Nova Orleães vai poder assistir ao clímax de uma rivalidade que faz parte dos pináculos da história do wrestling mundial, que transcende as fronteiras geográficas do wrestling norte-americano. Pela primeira vez, duas figuras, outrora pesadelos para a WWE enquanto principais concorrentes às suas superstars, lutarão pelo principal título da companhia, e o mundo parará para ver.

 

Foto de Capa: WWE

Artigo revisto por: Ana Rita Cristóvão

Artigo anteriorQuanto FC Porto teremos no Mundial?
Próximo artigo10 candidatos a “CD Tondela” europeus
Interessado em todas as vertentes do desporto, desde o campeonato feminino de Curling da Islândia ao desenvolvimento do Wrestling amador no Burkina Faso. Portador de várias patologias cardíacas causadas pelos seus clubes de coração. É feliz com apenas uma caneta ou bola na mão.                                                                                                                                                 O Gonçalo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.