Cabeçalho modalidades

Um mês depois de uma Wrestlemania que dividiu opiniões e que não agradou de todo, a WWE apresenta o Payback com um produto bem melhor do que se fazia esperar face aos últimos tempos, com boas histórias, com tempo para quase todas elas.

Num mês tivemos Raws capazes de serem candidatas a melhores do ano, tivemos uma boa construção de histórias e capaz de entreter e cativar o público. Se durante muito tempo, a equipa criativa da WWE foi muito criticada (e com razão), neste momento parecem ter encontrado um rumo, o que faz os fãs perguntar se é tão difícil manterem-se assim durante o resto do ano.

Kalisto (c) vs Ryback (WWE United States Championship)

Fonte: WWE
Fonte: WWE

No pre-show teremos Kalisto a defender o seu título dos Estados Unidos contra Ryback, num rematch da Wrestlemania. Apesar dos elogios de que já falei à equipa criativa, nem tudo é perfeito e este combate e a sua construção é um exemplo disso. O que disse na Wrestlemania sobre este combate aplica-se perfeitamente aqui. Há um ano, o título era um dos pontos de atracção do Card. John Cena e Rusev proporcionavam uma boa “feud”, bons combates e o titulo voltava a ser importante. Um ano depois tudo mudou. Kalisto raramente aparece na Raw ou Smackdown e quando aparece é para perder. Tanto o lutador como o titulo foram desaparecendo dos programas semanais, perdendo importância e colocados em programas como o Superstar ou Main-Event.  A culpa não é do lutador, pois Kalisto tem qualidade para ser um bom mid-card e tem a capacidade de atrair um público mais jovem por ser um mascarado, mas sim da WWE que pareceu ter desistido do mexicano aos poucos. A própria construção do combate resume-se a uma vitória de Ryback sobre Kalisto numa Smackdown e o anúncio do combate na Raw a seguir, sem direito a promos ou frente-a-frente entre os dois.

Anúncio Publicitário

Quanto ao resultado, acredito na vitória de Ryback. Muito se tem falado de uma possível derrota como castigo por uma entrevista em que o “Big Guy” afirmou que merecia mais na WWE e que se a companhia não o valorizasse, ele iria para outra companhia de wrestling, mas se a WWE quisesse castiga-lo não voltava a coloca-lo na rota do titulo. Até porque o reinado de Kalisto estagnou e não vejo volta a dar, portanto com Ryback a ser campeão, este podia ser um campeão de transição para um reinado de Apollo Crews ou mesmo um novo reinado de John Cena, quando este voltar de lesão.