Cabeçalho modalidadesEsta é a altura do ano em que o leitor menos espera que se fale de Desportos de Inverno, mas, contrariando o senso comum, estes não param só porque o calendário diz que chegamos ao verão. É claro que não é a sua época forte e que a atividade é reduzida, mas as competições continuam a existir.

O primeiro ponto não é assim tão surpreendente e está, na verdade, ligado ao básico da geografia. No hemisfério Sul não é verão e, por isso, grande parte das provas que se disputam nesta altura do ano decorrem na Austrália, Nova Zelândia e Argentina.

Depois, há os métodos mais criativos, em que se adaptam os desportos à falta de neve. Um exemplo é o Roller Ski, em que os esquis são equipados com pequenas rodas, uma à frente e outra atrás, e disputam as provas no estilo Cross-country. Outra situação semelhante é a do Esqui de Relva em que os esquis passam a ter uma superfície rolante e competem no formato semelhante ao do esqui alpino. Estas duas disciplinas foram primeiro criadas como forma de permitir aos esquiadores manter a forma e treinar durante o verão, mas viriam a autonomizar-se e hoje têm direito a algumas competições menores, Taças do Mundo e Campeonatos do Mundo.

: O Roller Ski é uma das adaptações do esqui ao verão Fonte: Fédération Internationale de Ski
: O Roller Ski é uma das adaptações do esqui ao verão
Fonte: Fédération Internationale de Ski

No entanto, a prova rainha do verão é o Grand Prémio de Verão de Saltos de Esqui que é realizado desde 1994 e em que os saltadores aterram em superfícies de relva ou plástico. A importância desta prova é bem demonstrada pelo facto de, ao contrário do que muitas vezes acontece nas disciplinas mencionadas acima, atrair os mais fortes atletas da modalidade, com grandes nomes da história dos saltos de esqui, como Simon Ammann ou Adam Malysz, terem o seu nome inscrito na lista de vencedores. Desde 2012, há também uma competição feminina que tem sido dominada por Sara Takanashi, a mais bem-sucedida saltadora feminina da história.

A edição deste ano começou no fim-de-semana passado em Wisla, na Polónia, com os saltadores da casa a levar a melhor, tendo Dawid Kubacki vencido esta primeira prova à frente do compatriota Maciej Kot e do alemão Karl Geiger e, alcançando os 100 pontos correspondentes, é o primeiro líder do Grande Prémio de Verão 2017. A próxima prova está agendada para 29 de julho na Alemanha, em Hinterzarten.

Anúncio Publicitário

Foto de Capa: Fonte: Österreichische Skiverband