Anterior1 de 3Próximo

Após ter conquistado o apuramento para a Superfinal da Liga Europeia de 2018 em Baku, Portugal voltou à competição na etapa da Liga Europeia da Nazaré, tendo defrontado a Turquia – equipa que subiu esta temporada à divisão de elite do Futebol de Praia europeu. Embora seja um conjunto novo neste nível de competitividade, a Turquia deixou uma boa imagem, mas acabou por perder contra Portugal por 5-3.

Portugal entrou forte e, em cima da marca dos dois minutos de jogo, Jordan deixou o primeiro aviso. Segundos depois, Bê Martins recebeu um passe de Jordan e, após um excelente trabalho de pés, o número onze da seleção portuguesa fez o 1-0. Contudo, pouco depois, Recep, com muito espaço, disparou de longe e restabeleceu a igualdade.

Mesmo sendo, teoricamente mais forte, Portugal não estava a ser absolutamente dominador e a Turquia ia conseguindo ter alguma posse de bola e criar uma ou outra chance de golo. Exemplo disso, foi um pontapé de bicicleta de Keskin, ainda desviado na areia, que obrigou Andrade a voar e defender para canto. No entanto, a seleção nacional ia controlando a partida e depois de uma iniciativa individual de Bê Martins, que resultou num belo remate, Portugal voltou a passar para a frente do marcador.

Já dentro dos últimos dois minutos antes da pausa, com Portugal a controlar o jogo, Andrade tentou desequilibrar e rematou de longe, mas Mehmet esticou-se todo e impediu o terceiro golo português. Momentos depois, foi Madjer a procurar as redes turcas, mas o destino do lance foi exatamente o mesmo do anterior. Nos derradeiros instantes, a seleção das quinas voltou a ficar perto de marcar, mas um cabeceamento de Madjer passou ligeiramente ao lado da baliza de Mehmet.

Finalizado o primeiro período, Portugal vencia a Turquia por 2-1. O resultado não demonstrava a diferença de qualidade entre as duas formações, mas o estilo de jogo paciente dos comandados de Mário Narciso leva a que, por vezes, os golos não surjam com grande frequência. Todavia, Portugal controlava e apenas em alguns lances via Andrade ser incomodado.

Jordan apontou o 5-3 na sequência deste livre
Fonte: Nazaré Beach Events

Portugal começou a segunda parte a controlar e cedo dispôs de um livre em zona bastante favorável. Contudo, Coimbra atirou por cima da baliza turca. Pouco depois, belo lance ofensivo começado em Andrade, que colocou a bola em Léo e este serviu Jordan que, por pouco, não fez o terceiro da tarde.

As oportunidades para a seleção nacional iam-se sucedendo, mas o esférico teimava a não voltar a entrar. Nem a Madjer deu essa gentiliza. A Turquia, por vezes, também conseguia chegar à baliza portuguesa e através de Keskin, sobretudo ele, ia dando trabalho a Andrade.

A meio da segunda metade, Von conseguiu “sacar” um livre-direto a Erkan e em posição frontal, o jovem jogador português atirou rasteiro, apontando o 3-1.

O golo fez bem a Portugal, pois recuperou o controlo da partida e apesar da Turquia ainda conseguir chegar junto da baliza de Andrade já não o fazia com a mesma facilidade, nem com mesma frequência que anteriormente. De forma paciente, a seleção nacional ia tentando construir lances de golo e avolumar o score. Todavia, não era fácil passar pela defensiva turca.

Já perto do final do período, Jordan sofreu falta de Recep, que acabou por ver um cartão amarelo, em zona extremamente favorável. O número cinco de Portugal tomou muito balanço, mas acabou por rematar à figura de Mehmet.

À entrada para o último minuto, Madjer aproveitou uma bola em excelentes condições e com um grande remate de pé esquerdo, fez tremer o travessão da baliza turca. O quarto golo ficou a milímetros.

Concluído o segundo período, Portugal continuava na dianteira, mas desta feita por 3-1. Apesar da Turquia ter estado bem durante boa parte dos segundos doze minutos do encontro, não conseguiu marcar. Através de um golo de livre direto, a seleção nacional recuperou o controlo do jogo, mas, também, conseguiu melhorar os índices defensivos e, somente por pouca sorte, não alcançou uma vantagem mais segura.

A Turquia foi a primeira seleção a dar um sinal de perigo na última parte, mas Andrade, com uma excelente defesa, evitou o golo turco. Porém, cerca de um minuto depois, numa jogada em que a “redondinha” passou pelos irmãos Martins e Coimbra, Bê Martins fez o 4-1.  Pouco depois, Turkmen tentou um pontapé de bicicleta, mas Andrade defendeu a bola para canto.

Os turcos não baixavam os braços e depois de muito insistir, Keskin, com uma bicicleta, reduziu a desvantagem para 4-2. Pouco depois, numa jogada de insistência, Keskin roubou a bola a Torres e, apenas com Andrade pela frente, atirou a contar. Num curto espaço de tempo, Portugal via uma vantagem confortável, passar para a margem mínima. Esta situação de jogo poderia ter durado uns breves momentos, mas Mehmet conseguiu parar um forte remate de Jordan no lance de retoma do jogo.

A “almofada de conforto” de três golos de que Portugal dispôs já não era real e a seleção nacional voltou para o controlo do jogo e por algumas vezes esteve perto de marcar. Exemplo disso foi um cabeceamento de Coimbra à barra da baliza turca. A Turquia não desistia e após uma perda de bola de Bê Martins que ficou a milímetros do golo. No entanto, pouco depois, Jordan, de livre-direto, rematou rasteiro e fez o 5-3.

Terminado o encontro, Portugal venceu a Turquia por 5-3. Resultado algo equilibrado, consoante as diferenças entre as equipas, mas justificado pela grande combatividade demonstrada pelo conjunto turco, seleção que está a fazer a sua estreia na Divisão A da Liga Europeia, pois nunca baixou os braços, tendo lutado sempre contra a adversidade com as “armas” de que dispunha.  A seleção portuguesa, por sua vez, realizou um bom jogo, mas com algumas alturas menos boas, assim como algum azar a nível ofensivo, impediram que a margem tivesse sido outra.

Portugal: 12-Elinton Andrade (GR), 2-Coimbra, 3-Léo Martins, 5-Jordan e 11-Bê Martins

Jogaram ainda: 4-Torres, 7-Madjer (CAP.), 13-Ricardinho e 15-Von

Banco: 1-Tiago Petrony (GR)

Turquia: 1-Mehmet Aslamaci, 3-Erkan Anzaflioglu, 4-Volkan Yesilirmak, 7-Semih Turkmen e 8-Baris Terzioglu

Jogaram ainda: 2-Yasin Bagci, 6-Recep Demir, 10-Cem Keskin e 14-Seyit Ahmet Suer (CAP.)

Banco: 12-Ismail Turhan (GR)

Anterior1 de 3Próximo

Comentários