Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho modalidades

Naquele que foi o melhor jogo da etapa de Siófok até ao momento, foi necessário recorrer às grandes penalidades para decidir o vencedor da batalha entre portugueses e polacos que, ao final do tempo regulamentar e do prolongamento, estava empatado a 3-3. Na ronda decisiva dos penáltis, Jordan marcou e Ziober falhou, entregando a vitória a Portugal.

O jogo teve um início equilibrado, mas a primeira oportunidade pertenceu à seleção portuguesa. Com um minuto e meio jogado, bela jogada de Portugal e Von, de bicicleta, rematou ao lado.

Depois de um inicio equiparado, a seleção nacional começava, aos poucos, a tentar tomar conta da partida. Tendo mais tempo de posse de bola e recuperando-a rapidamente quando a perdia. Porém, sem conseguir criar grandes oportunidades de golo, Portugal ia tentado aproveitar alguns livres-diretos de que ia beneficiando, mas a distância dos mesmos da baliza não permitia o êxito.

À passagem dos cinco minutos, na primeira situação em que conseguiu dispor-se na areia como pretende, uma iniciativa individual de Bê Martins resultou no 1-0. Os polacos responderam e pouco depois deixaram um aviso. Após um lançamento lateral, Jesionowski cabeceou para defesa de Andrade. Depois do canto que em nada deu, contra-ataque de Portugal, mas Bê Martins não aproveitou a oportunidade ao rematar por cima.

Os últimos minutos da primeira parte foram bastante animado, o que deixou o encontro mais rápido e intenso, com as duas seleções a terem várias chances de golo. A cerca de três minutos da pausa, a Polónia voltou a estar perto da igualdade, mas a bicicleta de Friszkemut passou ao lado. Volvido um minuto e foi a fez de a seleção portuguesa estar perto do golo. Bola lançada por Andrade para Bê Martins, que tentou servir o seu irmão no centro da área, mas um corte da defensiva polaca evitou o 2-0.

Terminado o primeiro período, que foi bastante dividido, Portugal estava na frente do marcador pela margem mínima. Resultado justo, visto que, as oportunidades mais perigosas foram suas.

A segunda parte começou da melhor maneira para a Polónia pois, logo na bola de saída, Depta tocou e Gac rematou para fazer o golo do empate, onde a Andrade é traído pela areia. De seguida, a bola de saída de Portugal resulta num pontapé de bicicleta de Von à barra, na recarga Bruno Novo atirou ao lado.

Madjer apenas marcou por uma fez, mas fez o melhor golo do encontro Fonte: Beach Soccer
Madjer apenas marcou por uma fez, mas fez o melhor golo do encontro
Fonte: Beach Soccer

O jogo continuava bastante equilibrado e com muita luta pela posse de bola. Aos quatorze minutos e meio, Portugal ficou perto de voltar para a frente, mas Gasinski conseguiu para a bicicleta de Madjer. No respetivo canto, Von, a meias com Jesionowski, devolveu a vantagem a Portugal.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários