Mais um ano, mais uma final no futsal, mais uma final contra o Sport Lisboa e Benfica. É um privilégio ver este espetáculo: a nossa equipa, na nossa melhor modalidade, contra o nosso melhor rival. O futsal português está já num patamar elevado (somos campeões europeus) e é certo dizer que muito se deve à mais antiga rivalidade no desporto português.

Os números falam por si: o Sporting está, pela nona vez consecutiva, na final do campeonato e o Benfica encontra-se na sétima derradeira eliminatória nos mesmos nove anos (em 13/14 o finalista foi o Fundão e na época transata foi o Braga quem mais perto esteve de ser campeão).

Porém, para o lado emocional da modalidade, há um outro fator ainda mais importante: a verdade é que o futsal é a melhor modalidade dos dois emblemas e ver jogos entre as duas equipas é um espetáculo digno de se tirar o chapéu.

Fortino fez um hat-trick no Jogo 1 e ajudou a desequilibrá-lo para o Sporting
Fonte: Sporting Clube de Portugal – Futsal

Se tabelarmos pelos últimos treze anos (altura em que o esquema do campeonato alterou drasticamente), o Sporting foi campeão sete vezes e o Benfica seis. Os números são equilibrados e, por isso, ilustram na perfeição aquilo que os jogos entre os emblemas da Segunda Circular representam: jogos emocionantes, de espetáculo e de “nervos à flor da pele”.

Para o adepto sportinguista, este jogo é muito mais do que um mero jogo. É o jogo da nossa melhor modalidade contra aquele que é, indiscutivelmente, o nosso melhor adversário.

A final está empatada (1-1: o Sporting venceu no Pavilhão João Rocha e o Benfica levou a melhor no Pavilhão Fidelidade) e o resultado é incerto. Porém, podemos afirmar como toda a certeza: vem aí espetáculo… e do bom!

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal – Futsal

artigo revisto por: Ana Ferreira

 

Comentários