SITE TEMPORÁRIO

20 de Janeiro, 2022

Portugal

Os (14) Bons Rapazes que procuram o Bicampeonato | Futsal

Fonte: FPF
Jorge Braz mantém a aposta na experiência rumo à revalidação do título

Na baliza a aposta recaiu em Edu Sousa, do Viña Valdepeñas, e em André Sousa, guarda-redes do SL Benfica. Apesar da hipótese Bebé surgir em cima da mesa, Jorge Braz confia na experiência do guardião encarnado e na irreverência de um dos melhores guarda-redes do campeonato espanhol.

Aqui, e na minha modesta opinião, o nome de Bernardo Paçó talvez devesse estar entre as opções. Apesar de estarmos a falar de um guardião jovem, estamos a falar de um profissional bastante completo – talvez já esteja num patamar acima de André – e que poderia ser uma boa alternativa a Edu.

Na posição mais recuada do esquema tático, a de Fixo, Jorge Braz manteve as quatro opções do último Mundial: André Coelho, Afonso Jesus, Tomás Paçó e João Matos. Sem grandes dúvidas, estamos a falar de um jogador superexperiente que conhece o jogo como ninguém (João Matos) e de um dos jogadores mais preponderantes do FC Barcelona (André Coelho). A estas duas excelentes opções, junta-se a juventude de Paçó e de Afonso que, apesar de tenra idade, já contam com troféus de alto gabarito no seu palmarés.

De seguida, como Universais, o mister mantém a aposta em Erick Mendonça e Fábio Cecílio. Novamente “sem espinhas”, Jorge Braz opta por duas escolhas naturais e completamente aceitáveis.

Apesar de poderem jogar em praticamente todas as posições do terreno de jogo, Cecílio acaba por ser mais uma opção para a posição de Fixo e Erick para a de Pivot. Mas será que com Cardinal Erick vai continuar a ser opção? Será que mantém a “titularidade” nesta posição? Nesta altura as dúvidas ainda imperam, mas brevemente serão respondidas.

Quanto aos cinco eleitos para a posição de Ala, as opções são: Bruno Coelho, Tiago Brito, Pauleta, Miguel Ângelo e Pany Varela. Relativamente ao Mundial, sai Ricardinho. Relativamente a este quinteto, restam poucas dúvidas e muitas certezas.

Estamos a falar de três campeões da Europa e do Mundo, e só Pauleta e Miguel Ângelo não conquistaram o Europeu. Márcio Freitas, do AD Modicus, seria claramente uma opção a ter em conta para o lugar de Miguel Ângelo, mas atualmente estas são as cinco melhores opções e Jorge Braz opta pela confiança e pela experiência de quem conhece o grupo como ninguém.

Por fim, a posição de Pivot. Aqui, numa primeira fase, as duas escolhas naturais acabariam por ser a mais naturais: Cardinal e Zicky Té. Só que, o azar voltou a bater à porta de Cardinal e, à dois dias, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) comunicou que o jogador do Sporting CP estava sob “um quadro clínico de lombalgia incapacitante”.

Assim, Cardinal volta a falhar uma grande competição, depois de o mesmo ter acontecido no Europeu de 2018 e no último Mundial, e tudo devido a… lesão. Quanto à agora única opção para a posição, Zicky, há poucas palavras.

Falamos de um jovem irreverente, que interpreta o jogo como ninguém e que, aos 20 anos, já conquistou tudo o que havia para conquistar. Relativamente a outras possíveis opções, são praticamente inexistentes. Eventualmente só Erick está capacitado para desempenhar a posição e poderá partir como primeira opção, à semelhança do que se sucedeu na Lituânia.

Fica a conhecer os números de todos os eleitos:

1 – André Sousa
2 – André Coelho
3 – Tomás Paçó
4 – Afonso
5 – Fábio Cecílio
6 – Zicky
7 – Miguel Ângelo
8 – Erick
9 – João Matos
10 – Bruno Coelho
11 – Pany
12 – Edu
13 – Tiago Brito
14 – Pauleta

Assim, estão reunidos todos os ingredientes para a maior competição do Futsal europeu. Diga-se, ainda, que Portugal irá realizar dois jogos de preparação frente à Macedónia do Norte, nos próximos dias 13 e 14, em Rio Maior. Depois, a 16, a comitiva viajará para Amesterdão onde tentará revalidar o título. Venha de lá esse Europeu!