Durante várias madrugadas os amantes de judo em Portugal tiveram a oportunidade de assistir a toda a ação na “Meca” do judo mundial, o Nippon Bundokan, construído originalmente para albergar os jogos de 1964 na capital Japonesa e que, para além de muitas outras atividades culturais e desportivas, em 2021 volta a receber o judo e uma nova modalidade em termos olímpicos, o Karaté.

Já em 2019 tinha recebido o campeonato do Mundo de Judo, com o grande destaque a ir para Jorge Fonseca nos -100 kg, a conquistar no oriente a primeira de duas vitórias em Mundiais, juntando a essa histórica conquista o título de campeão em 2021, na Hungria.

Mas as esperanças de bons resultados e presenças no pódio não se esgotavam no nosso Jorge, Telma Monteiro em -57 kg e Bárbara Timo nos -70 kg, vice-campeã do Mundo em 2019, eram boas hipóteses. E mesmo os outros cinco atletas que faziam parte da equipa Portugal nesta modalidade tinham boas hipóteses para, num dia inspirado podiam perfeitamente entrar na disputa.

Para além dos três já citados, entraram também em prova Catarina Costa na sua estreia olímpica na categoria dos -48 kg, Joana Ramos a fazer a sua despedida olímpica como atleta aos 39 anos nos -52 kg, Anri Egutidze nos -81 kg masculinos, Patrícia Sampaio nos -78 kg e Rochele Nunes nos +78 kg.

Anúncio Publicitário

No primeiro dia entrou em competição Catarina Costa, fez uma competição absolutamente fantástica, mas caiu no combate de acesso à medalha de bronze, quedando-se por um ingrato mas brilhante quinto lugar (no Judo não há quartos classificados pois são atribuídas duas medalhas de bronze e como tal os derrotados no combate de acesso ao bronze ficam automaticamente em quinto).

No segundo dia entrou em competição a Joana Ramos, mas ficou logo eliminada na ronda inicial perante a Norte-Americana Angelina Delgado, ficando no 17.º lugar na prova. Ao terceiro dia, entrava em ação uma das grandes esperanças, pela sua enorme qualidade enquanto atleta mas também por ter sido medalhada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a única medalha nessa edição de 2016, mas Telma Monteiro caiu nos oitavos-de-final contra a polaca Julia Kowalczyk e ficou fora de prova precocemente, acabando entre as nonas classificadas.

Anri Egutidze era o único representante português no quarto dia de competição, mas tombou num encontro entre competidores com origens georgianas, perante o austríaco Shamil Borchashvili no seu combate de estreia e ficou em 17.º.

Bárbara Timo entrou no quinto dia de provas e depois de uma entrada forte na competição teve pela frente a atual campeã do mundo Barbara Matic, da Croácia, tendo o desfecho mais infeliz para a atleta da equipa Portugal, sendo nos oitavos de final não dá entrada nas repescagens uma vez que só a partir dos quartos de final é que os competidores têm essa “segunda vida”.

No quinto dia entraram dois atletas no tapete japonês, Jorge Fonseca e Patrícia Sampaio. O Jorge entrou de forma arrasadora na prova, com um triunfo em 16 segundos contra o atual campeão europeu da categoria. Ao longo da noite, deu para perceber que o Jorge estava focado e a perseguir o ouro olímpico com toda a garra, mas um combate altamente condicionado, com cãibras na mão esquerda, algo que limitou muito a sua ação ofensiva, tal a importância das pegas nesta modalidade e em específico nesta categoria de reso, caindo o menos de 20 segundos do fim, com uma projeção por waza-ari que não permitiu ao português recuperar desta desvantagem.

O atleta ficou desolado mas o seu treinador, Pedro Soares, mostrou a importância de um técnico na motivação de um atleta e focou o Jorge para um combate decisivo pela medalha de bronze perante o canadiano Elmahas, algo que felizmente correu bem e permitiu a primeira medalha à missão portuguesa em Tóquio.

No último dia, Rochele Nunes entrou em prova nas categorias mais pesadas e caiu ao segundo combate, ficando no nono lugar. Resumidamente, o judo português despede-se com uma medalha de bronze e um quinto lugar, havendo surpresas muito agradáveis mas também algumas desilusões, muitas também condicionadas pro sorteios desfavoráveis, mas esse fator irá ser devidamente escalpelizado pela FPJ em tempo oportuno.

Foto de Capa: Sporting CP 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome