CORRER OU MORRER

Os 29.ºC da água do Odaiba Marine Park entusiasmaram tanto os 51 atletas de Triatlo que estes deram o mergulho inicial antes do tempo. Com a prova a ter o início marcado para as 6h30 de Tóquio, não foi só da cama que os participantes saltaram mais cedo. Foi assim necessário realizar uma nova partida que, à segunda, aconteceu dentro da normalidade.

O chileno Diego Moya tomou desde logo a dianteira da corrida. No entanto, no fim do segmento de natação, Vincent Luis, campeão do mundo em 2019 e 2020, já liderava após cumprir o primeiro quilómetro e meio em 17 minutos e 39 segundos. João Silva e João Pereira saíram da água em 14.º e 18.º, respetivamente.

A mudança da natação para o ciclismo dividiu o pelotão que até ali vinha estando bastante compacto. A primeira transição criou pequenos grupos, onde a cooperação era um fator necessário. Com o pesar das pedaladas, os conjuntos acabaram por se fundir.

Deste modo, 37 triatletas, encabeçado por nomes como Hayden Wilde, Vincent Luis, Jacob Birtwhistle, Marten van Riel Tyler Mislawchuk, Gustav Iden, Kristian Blummenfelt, Henri Schoeman, Jonathan Brownlee, Alex Yee, Mario Mola, Javier Gomez Noya, Fernando Alarza e os dois portugueses, tomaram a dianteira. Stefan Zachaus não estava para grandes ajuntamentos e abriu fuga. A movimentação do luxemburguês ficou marcada pelo insucesso. Andrea Salvisberg, a representar a Suíça, ousou também tentar escapar e foi mesmo ele que inaugurou a última modalidade, mas não tardou a ser alcançado.

Anúncio Publicitário

A corrida foi o segmento que mais diferenciou os atletas. Com os pés em terra, mas com o sonho de atingir uma medalha, Alex Yee impôs um ritmo muito forte que reduziu o número de candidatos ao título olímpico.

Em termos de nomes mais conceituados no Triatlo, o britânico teve a companhia do seu compatriota Jonathan Brownlee, de Hayden Wilde e de Kristian Blummenfelt. Foi mesmo este último que nos metros finais se acabou por superiorizar. Blummenfelt acelerou e, ao olhar por cima do ombro, viu os seus adversários diretos ficaram longe o suficiente para não importunarem o abraçar da fita que consagrou a vitória.

Sem Alistair Brownlee, bicampeão olímpico de Triatlo em prova, o norueguês, número dois do mundo, conseguiu um tempo de 1:45:04 e arrecadou o ouro. Os restantes lugares do pódio ficaram guardados para Alex Yee, segundo classificado (+11 segundos), e Hayden Wilde, o terceiro a cruzar a meta (+20 segundos).

O primeiro português a terminar, ocupando a 23.ª posição, foi João Silva (+2:26). João Pereira ficou com o 27.º lugar (+2:59). Portugal continua sem conquistar medalhas nos Jogos Olímpicos na vertente masculina do triatlo.

Foto de Capa: World Triathlon

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome