ÚLTIMA HORA:

Cardinals

Semana 4: Cardinals voam mais alto | NFL

ANÁLISE SEMANA 4

Los Angeles Rams 20 vs 37 Arizona Cardinals

Os Cardinals causaram a grande surpresa da semana, ao vencerem em casa dos Rams, de uma forma bastante tranquila e convincente.

Kliff Kingsbury venceu os seus rivais de divisão pela primeira vez na carreira, e com números impressionantes principalmente no ataque. Contra uma defesa que na semana anterior contrariou o ataque de Tom Brady, os Cards conseguiram 465 jardas totais, destacando-se as 216 jardas no jogo de corrida.

Para além da má prestação da defesa, no duelo de quarterbacks, Matthew Stafford esteve uns patamares abaixo do nível a que tinha jogado esta época, tendo erros incaracterísticos.

Ao contrário do último, Kyler Murray continua a jogar a um nível altíssimo, impondo a sua vontade tanto no jogo de passe, como no de corrida, conseguindo bastantes jogadas explosivas, algo que ainda não tinha acontecido contra a defesa dos Rams. Os Cards são agora a única equipa invicta.

Dallas Cowboys 36 vs 28 Carolina Panthers

Ao invés do que aconteceu nos últimos anos, os Cowboys estão a corresponder a todas as expectativas criadas antes da época. Esta vitória voltou a confirmar que Dallas é uma das formações que se contra a jogar a um melhor nível. O ataque liderado voltou a ter uma prestação impressionante, principalmente quando do outro lado, estava a defesa dos Panthers, que antes deste jogo, era a melhor da liga em algumas categorias.

A estrela do jogo foi Ezekiel Elliott que correu 143 jardas contra uma defesa que no máximo tinha cedido 49 jardas de corrida aos adversários anteriores. Em relação aos Panthers, apesar da sua defesa não ter conseguido contrariar o domínio dos Cowboys, o seu quarterback, Sam Darnold, teve uma exibição bastante positiva, continuando a surpreender por ser o jogador da liga que correu para mais touchdowns.

New England Patriots 17 vs 19 Tampa Bay Buccaneers

Ao contrário daquilo que era esperado pela opinião geral, os Buccaneers tiveram bastantes dificuldades para vencer os Patriots. Bill Belichik conseguiu montar a estratégia defensiva ideal para travar o ataque de Tom Brady, consentindo apenas 19 pontos, a pontuação mais baixa dos campeões em título este ano. Brady não conseguiu concretizar as suas jogadas habituais e foi notória a ausência das tão características jogadas explosivas.

O seu substituto, Mac Jones, embora não tenha tido uma exibição impressionante, demonstrou uma enorme segurança e tranquilidade, tendo em conta os elevados níveis de pressão que o rodeavam. Após um field goal, os Bucs passaram a liderar por 17-19, mas ainda havia tempo para os Pats terem uma drive vencedora. Nessa última drive, e aquando de um 4th & 3, Belichik em vez de arriscar uma nova jogada, optou por um field goal de 56 jardas, que acabou por falhar, perdendo assim o jogo.

 

Prémios da Semana:

NFL Offensive Player of the Week – Joe Burrow QB Bengals – 348 jardas e 2 TDs

NFL Defensive Player of the Week – Trevon Diggs CB Cowboys – 2 interceções e 4 tackles

Moment of the Week – Passe de Lamar Jackson para Marquise Brown

 

Top 10 após semana 4:

1 – Arizona Cardinals

2 – Los Angeles Rams

3 – Tampa Bay Buccaneers

4 – Baltimore Ravens

5 – Buffalo Bills

6 – Kansas City Chiefs

7 – Green Bay Packers

8 – Dallas Cowboys

9 – Cleveland Browns

10 – Los Angeles Chargers

  

Componente 5 – 1 (1)

O Jorge é portista desde nascença, adepto do desporto rei desde pequeno. Ver o FC Porto no Dragão com estádio cheio é algo que não consegue descrever. É espectador assíduo de Snooker desde os 14 anos, sendo Judd Trump quem o deixa de pé, colado à televisão. Mas foi mais recentemente que foi convencido a seguir a NFL, e não poderia ter tomado melhor decisão. Os Los Angeles Rams tornaram-se na sua nova fonte de sofrimento desportivo. Entre vídeos, podcasts e leitura de artigos muitas horas se passam. Durante a época da NFL, aos domingos a partir das 18h os jogos só param de madrugada, e mais nada acontece. Agora descobriu a escrita sobre este desporto para ocupar as horas que lhe sobravam.                                                                                                                                                 O Jorge não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Jorge é portista desde nascença, adepto do desporto rei desde pequeno. Ver o FC Porto no Dragão com estádio cheio é algo que não consegue descrever. É espectador assíduo de Snooker desde os 14 anos, sendo Judd Trump quem o deixa de pé, colado à televisão. Mas foi mais recentemente que foi convencido a seguir a NFL, e não poderia ter tomado melhor decisão. Os Los Angeles Rams tornaram-se na sua nova fonte de sofrimento desportivo. Entre vídeos, podcasts e leitura de artigos muitas horas se passam. Durante a época da NFL, aos domingos a partir das 18h os jogos só param de madrugada, e mais nada acontece. Agora descobriu a escrita sobre este desporto para ocupar as horas que lhe sobravam.                                                                                                                                                 O Jorge não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA