Anterior1 de 3Próximo

Desportivo das Aves 1-3 SL Benfica. Foi com este resultado que os tetracampeões nacionais voltaram às vitórias com vantagem de dois golos fora, num jogo em que Jonas e Seferovic foram os autores dos golos.

Com Seferovic e Jonas de volta ao onze inicial, foi a vez de Pizzi e Jiménez começarem no banco. Destaque ainda para Diogo Gonçalves, que voltou a ser aposta de Rui Vitória na titularidade, criando desequilíbrios na defesa do Desportivo das Aves.

O Benfica entrou forte na partida e fez Quim mostrar-se com duas grandes defesas logo aos 4 minutos. Só dava Benfica e a linha atacante não se cansava de pressionar. O Aves não conseguia ter bola e via a vida muito dificultada. Mas foi aos 29 minutos que se inaugurou o marcador. Após falta de Washington sobre Diogo Gonçalves, Jonas colocou de penalti na baliza do ex-benfiquista Quim.

O Desportivo das Aves não se deixou abater e reagiu. Os avenses criaram oportunidades de golo e deixaram o Benfica a sofrer no final da primeira parte. No entanto, bons apontamentos a retirar do eixo defensivo dos ‘encarnados’, do qual se destacou Rúben Dias, que impediu o golo do empate aos 41 minutos, com um corte de cabeça em cima da linha. O Benfica chegava ao intervalo em vantagem, depois de uma boa primeira parte que podia ter dado mais golos.

A equipa da casa saiu do balneário com uma nova atitude, acreditando que a tentar atacar e a roubar bola às ‘águias’ poderia mudar o rumo do jogo. Mas o Benfica criou as condições para fazer o segundo golo aos 50 minutos. Jonas rematou, mas a bola embateu na defesa do Desportivo das Aves. De um ressalto para Salvio em direção à baliza de Quim, Seferovic, que estava na área, só teve de encostar e fazer o 0-2. O suíço voltava, assim, aos golos, cinco jogos depois.

Já com um resultado mais confortável, o Benfica foi continuando a apertar a defesa do Desportivo das Aves. No meio de alguns ataques e contra-ataques, foi de pontapé de canto que os avenses reabriram a luta pelo resultado, numa altura em que não se previa que abalassem a equipa tetracampeã nacional. Paulo Machado bateu o canto e Rodrigo Defendi cabeceou e ganhou a Svilar, aos 76 minutos.

Ainda o Benfica estava a recuperar e já se previa outro golo. Pizzi foi derrubado na área e o árbitro assinalou mais uma grande penalidade a favor dos ‘encarnados’. Jonas não desperdiçou e estava feito o 1-3, a dez minutos do apito final.

Sem deixar o Desportivo das Aves respirar, o Benfica teve uma grande oportunidade de fazer o quarto, num disparo cruzado de Seferovic, defendido por Quim de forma exímia. O Aves reagiu e, numa saída apressada, Derley rematou ao poste da baliza de Svilar. Mas a equipa de Rui Vitória não desistia de tentar aumentar a diferença no marcador e obrigou Quim a fazer grandes defesas!

Com uma exibição superior, o Benfica estava de regresso aos triunfos fora de casa e saía de Vila das Aves com mais três pontos na luta pelo título.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários