Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalComo seria de esperar, o Benfica entrou em campo com uma equipa saída do banco. Sem Luisão, Varela, Fejsa ou Grimaldo, os encarnados visitaram esta noite o Bonfim para uma partida que servia apenas para cumprir calendário. Com tudo decidido no grupo A, estando o Vitória já qualificado para a final four, não se esperava um jogo interessante. 

A verdade é que as equipas entraram com vontade de jogar futebol e logo aos três minutos, Felipe Augusto desperdiçou uma grande oportunidade, depois de um excelente trabalho de Eliseu, atirando a bola por cima da baliza de Pedro Trigueira.  Nem dez minuto depois, foi a vez da dupla maravilha do Bonfim, João Amaral e Gonçalo Paciência, levarem perigo até Svilar, mas o camisola nove cabeceou ao lado. Mas o perigo não ficou por aqui: aos 16′ João Amaral voltou a brilhar e assistiu Nenê Bonilha que viu o seu remate negado pelo jovem guarda redes belga, que foi enorme e tapou a sua baliza.

O primeiro golo da partida acabaria por surgir aos 31 minutos por parte de Gonçalo Paciência. O avançado sadino cabeceou para defesa de Svilar, que não agarrou a bola, acabando esta por sobrar para o homem do Vitória. Mérito dos sadinos, no entanto nota de culpa para a equipa do Benfica que, do meio campo para trás, parece não existir. O guarda redes encarnado chocou com a cabeça no poste, aquando da primeira defesa, levando a que fosse pedida assistência médica pelo mesmo. A substituição acabou mesmo por acontecer e Varela assumiu a baliza. Depois da substituição foi marcado um livre a favor do Vitória e, o ex-sadino Bruno Varela, saiu da baliza e deixou a bola entrar. Assim, aos 39 minutos, Pedro Pinto fez o segundo golo do Vitória, depois de um cruzamento de Nuno Pinto. O Vitória também não se livrou  de lesões e viu o seu jogador Nenê Bonilha sair de ambulância depois do lance do golo. Costinha foi o homem escolhido por Couceiro para assumir o lugar do camisola oito.

O Vitória chegou ao intervalo a ganhar 2-0, resultado mais que justo Fonte: SL Benfica
O Vitória chegou ao intervalo a ganhar 2-0, resultado mais que justo
Fonte: SL Benfica

O pouco Benfica que entrou em campo foi desaparecendo até ao intervalo, enquanto o Vitória, motivado, continuou a pressionar alto. Na segunda metade, os encarnados entraram da mesma maneira que saíram e aos 48 minutos o Vitória poderia ter feito o terceiro golo, se não fosse uma enorme defesa de Bruno Varela, depois de (outra) grande asneira de Felipe Augusto.

Com os sadinos sempre mais perto do golo que o Benfica, a verdade é que Seferovic, depois de uma grande jogada criada por João Carvalho, foi o homem que marcou o primeiro golo da segunda metade, reduzindo assim a desvantagem, aos 52 minutos. O Vitória deixou-se afetar psicologicamente pelo golo e permitiu que as águias fossem subindo no terreno. E tanto permitiu que aos 58 minutos Rúben Dias não perdoou e cabeceou para as redes da baliza de Trigueira, estabelecendo a igualdade no Bonfim.

Ambas as equipas perderam força depois do golo do empate e o jogo tornou-se naquilo que se esperava de início: morno e sem grande emoção. Com ataques sem grande perigo de parte a parte, caminhou-se até aos 90.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários