A CRÓNICA: MUITA PRESSÃO, POUCA BALIZA

Boavista FC e Belenenses SAD encontraram-se no Estádio do Bessa para a oitava jornada da Primeira Liga. Em comum, estas duas equipas tinham o facto de apenas terem vencido por uma vez nesta edição do campeonato.

Numa primeira parte onde a palavra de ordem foi “pressão”, houve duas ocasiões claras de golo. Primeiro, para os homens de Petit, com Miguel Cardoso a desmarcar-se nas costas da defensiva axadrezada e a atirar com estrondo ao poste direito da baliza de Léo Jardim.

Na resposta, após uma interceção de Cannon e uma arrancada com bola de Angel Gomes, o Boavista poderia ter chegado à vantagem por Benguche, mas o ponta de lança, já dentro da área, atirou para uma defesa de Kritciuk. Com poucos erros individuais, eis que o intervalo chegou com o mesmo resultado do apito inicial.

O discurso ao intervalo foi de clara intenção de alvejar as balizas adversárias e foi com esse mote que se iniciou o segundo tempo. Sauer e Cafu, um em cada baliza, testaram a atenção dos guarda-redes, mas o golo não surgiu. Aos 57′, quem surgiu desmarcado foi Cannon, após uma bola por cima da defesa de Show, mas o lateral americano não conseguiu acertar na baliza de Kritciuk.

Anúncio Publicitário

A indecisão mantinha-se no marcador, mas Varela tentou contrariá-la com um remate potente fora da área, valeu Leo Jardim, com uma grande intervenção. Gustavo Sauer ainda testou Kritciuk por um par de vezes, mas as balizas mantiveram-se invioladas até final. Boavista e Belenenses SAD empatam num encontro onde houve muita pressão e pouca baliza.

A FIGURA

Sauer e Cafu, um em cada baliza, testaram a atenção dos guarda-redes, mas o golo não surgiu.
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Gustavo Sauer – O extremo brasileiro foi o jogador que mais perigo criou. Com o caraterístico movimento de puxar para dentro e chutar, pôs à prova Kritciuk por várias vezes.

O FORA DE JOGO

Sauer e Cafu, um em cada baliza, testaram a atenção dos guarda-redes, mas o golo não surgiu.
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Benguche – Não conseguiu ser a referência ofensiva que se pretendia e andou, quase sempre, escondido no meio da defesa adversária. Na única ocasião de golo que dispôs, não conseguiu dar vantagem à sua equipa.

ANÁLISE TÁTICA – Boavista FC

O Boavista FC apresentou-se em 4-2-3-1, com Angel Gomes a jogar por dentro, mais perto do ponta de lança, Benguche. Com Nuno Santos e Sauer em terrenos mais interiores, a linha ficou reservada para Cannon e Mangas subirem e apoiarem o ataque.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Léo Jardim (6)
Cannon (6)
Rami (6)
Chidozie (6)
Mangas (6)
Angel Gomes (6)
Show (6)
Javi García (6)
Sauer (7)
Benguche (5)
Nuno Santos (5)

SUBS UTILIZADOS

Nathan (6)
Di Santos (-)
Juwara (-)

ANÁLISE TÁTICA – Belenenses SAD

O Belenenses SAD, ao contrário do que a ficha de jogo indicava, apresentou-se em 3-4-2-1, com Cafu a fazer de terceiro central. Tiago Esgaio e Rúben Lima projetaram-se para o ataque, com Afonso Sousa e Varela em terrenos mais interiores a apoiar a referência ofensiva, Miguel Cardoso.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Kritciuk (6)
Tiago Esgaio (6)
Henrique (6)
Tomás Ribeiro (6)
Rúben Lima (6)
Cauê (5)
Bruno Ramires (6)
Cafu (6)
Afonso Sousa (6)
Varela (6)
Miguel Cardoso (6)

SUBS UTILIZADOS

Yaya (6)
Richard (-)
Cassierra (-)

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Boavista FC

Bola na Rede: Faltou mais preponderância ofensiva à equipa?

Vasco Seabra:  Fizemos um jogo melhor do ponto de vista ofensivo. Na primeira parte, foi um jogo equilibrado, mas tivemos melhores ocasiões. Na segunda, tivemos um entrada muito forte com várias chegadas à baliza, com uma transição defensiva forte também. Tivemos um período de dez minutos, em que não conseguimos manter o ritmo e nos últimos 15 minutos estivemos por cima, faltou fazer o golo mesmo.

Belenenses SAD

Bola na Rede: O Afonso Sousa tem vindo a desenvolver-se sob o seu comando. Como tem visto a progressão dele?

Petit: É um miúdo que conheço há muito tempo, teve alguma dificuldade na pré- época, foi-se adaptando ao que nos queríamos, é um jogador que está a crescer, é um miúdo com muito futuro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome