logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

CF “Os Belenenses” 0-1 SU Sintrense: Frio de Sintra congela os “Azuis do Restelo”

A CRÓNICA: GARRA E FRIEZA DO SU SINTRENSE CONQUISTAM OS TRÊS PONTOS

Tarde cinzenta no Estádio do Restelo. O líder CF “os Belenenses” recebe o SU Sintrense, segundo classificado à entrada para a 16ª jornada do Grupo E do Campeonato de Portugal.

Início de jogo intenso por parte dos da casa. Aos oito minutos, um remate de longa distância de Flavinho a passar por cima da baliza, e aos 10 minutos uma tentativa enquadrada de Clé. Mais posse de bola e um maior número de oportunidades por parte do CF “os Belenenses”, no primeiro quarto de hora.

O SU Sintrense demonstra-se organizado defensivamente, na espreita do contra-ataque. Cria perigo na primeira meia-hora de jogo através da velocidade dos dois homens mais adiantados no terreno, Danilson Tavares e de Dagmar “Tuga”, mas sem remates à baliza de Marcelo Valverde.

Pressão ofensiva da equipa do Restelo nos últimos cinco minutos do primeiro tempo. Rubén Araújo corresponde afirmativamente a um cruzamento lateral de Fred Martins, mas a bola é agarrada por Diogo Garrido. Duarte Valente tenta a sorte através de um remate de meia distância, mas a bola passa ao lado da baliza que pertence ao SU Sintrense.

Já para lá dos 45 minutos, surge a melhor oportunidade da parte dos visitantes: boa jogada individual de Hélio Varela, a cruzar para “Tuga”, que remata para uma boa intervenção de Valverde.

SU Sintrense a entrar melhor na segunda parte. Ameaça primeiro, com um remate desenquadrado de Dino Semedo, e chega à vantagem com uma bela jogada, quando o cronómetro aponta para os 50 minutos de jogo: passe a rasgar de Flávio Cristóvão e finalização de pé esquerdo de Hélio Tavares para o fundo das redes. 0-1 no Estádio do Restelo.

O CF “os Belenenses” que haviam dominado a primeira parte, entram no segundo tempo moles e com menos iniciativa. Têm duas tentativas através de lances de bola parada, mas nenhuma com real perigo para a baliza de Garrido. Aos 66 minutos, mais um remate de fora de área defendido pelo guardião do SU Sintrense.

No minuto 70, através de um pontapé de canto, o SU Sintrense está muito perto de chegar ao segundo golo. Um cabeceamento de Afonso Simão esbarra contra a barra da baliza defendida pelos azuis.

Tentativa de longa distância de Flavinho a ameaçar os adversários, mas mantém-se a vantagem dos visitantes. Do outro lado, o SU Sintrense cria uma oportunidade de real perigo, mas o último passe acaba por ser intercetado por André Serra.

Quando o relógio apontava para lá do minuto 90, o CF “os Belenenses” dispôs de uma grande oportunidade de empatar a partida. Cruzamento de Herlander a partir do corredor esquerdo, para o cabeceamento de Rúben Araújo, que sai à figura de Diogo Garrido.

É o final da partida. A equipa comandada por Hugo Martins perde a liderança isolada do Grupo E do Campeonato de Portugal, estando agora em igualdade pontual com o adversário que recebeu nesta tarde chuvosa. CF “os Belenenses” e SU Sintrense comandam o campeonato, somando, ao fim de 16 partidas, 27 pontos na tabela classificativa.

 

A FIGURA

Fonte: SU Sintrense

Hélio Tavares (SU Sintrense) – O extremo português de 19 anos de idade foi a unidade mais desequilibradora de ambos os conjuntos. Mostrou, durante a primeira parte, a qualidade técnica que possui com alguns lances de génio.

Em sintonia com a forte entrada na segunda metade por parte da formação visitante, Hélio, com uma diagonal da direita para o meio, recebe um passe entre o lateral e o central e coloca a bola no fundo das redes com um remate cruzado a passar bem rente ao poste. Foi o autor do único golo da partida.

 

O FORA DE JOGO

Clé (CF “Os Belenenses) – O virtuoso extremo cabo-verdiano habituou o público aos seus constantes desequilíbrios. A sua tarde desinspirada contribuiu para a derrota dos azuis do Restelo, que, após o golo do adversário, foi incapaz de penetrar com eficácia na defesa contrária e fazer balançar as redes do Estádio do Restelo.

 

ANÁLISE TÁTICA – CF “OS BELENENSES”

A formação da casa entra para o jogo num 4-2-3-1. Marcelo Valverde entre os postes. A linha mais recuada é preenchida por quatro homens. Fred Martins mais à direita, André Serra lado a lado com o capitão Alexandre Figueiredo e do lado esquerdo Gonçalo Maria.

Na casa das máquinas, Pipo e Kikas controlam o ritmo do jogo. A linha de três composta por Flavinho, Duarte Valente e Clé liga o jogo ao homem mais avançado da equipa Rúben Araújo.

A entrada na segunda metade foi muito fraca, com o Sintrense a marcar e a abanar a equipa da casa. As dinâmicas pouco ou nada mudaram, e mesmo as alterações efetuadas por Hugo Martins pouco ou nenhum efeito surtiram.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Marcelo Valverde (6)

Fred Martins (5)

Alexandre Figueiredo (5)

André Serra (6)

Gonçalo Maria (6)

Pipo (6)

Kikas (5)

Duarte Valente (6)

Flavinho (7)

Rúben Araújo (6)

Clé (5)

SUBS UTILIZADOS

Duarte Henriques (5)

Mauro Antunes (5)

Herlander (5)

Dida (-)

André Frias (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – SU SINTRENSE

Ao apito inicial do árbitro, a equipa visitante apresenta um sistema idêntico ao conjunto do CF “Os Belenenses”, um 4-2-3-1. Diogo Garrido defende as redes da formação de Sintra. Martim Fonseca, António Alves, Afonso Simão e Filipe Cascão compõem a linha defensiva.

No miolo Flávio Cristóvão e Daniel Pinto são os homens mais recuados. Mais à frente surgem Hélio Varela, Danilson Tavares e Dino Semedo no serviço ao homem alvo da equipa – Dagmar Pinto “Tuga”.

Ao contrário do que aconteceu na entrada no primeiro tempo, a formação de Sintra veio dos balneários para exercer uma pressão alta sobre o adversário. Apanhou os azuis de surpresa e abriu o marcador que não mexeu até ao apito final. O ascendente permaneceu do lado dos sintrenses após o golo e quase até ao fim do encontro, altura em que o Belenenses dispôs das melhores oportunidades.

Duas equipas muito amarradas pelos sistemas muito semelhantes, com o Sintrense a levar a melhor com um lance de ataque bem desenvolvido.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Diogo Garrido (6)

Martim Fonseca (7)

António Alves (6)

Afonso Simão (6)

Filipe Cascão (6)

Flávio Cristóvão (6)

Daniel Pinto (6)

Hélio Varela (8)

Danilson Tavares (7)

Dino Semedo (5)

Dagmar Pinto “Tuga” (7)

SUBS UTILIZADOS

David Teles (6)

Gonçalo Pinto (6)

Diogo Pires (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

CF “os Belenenses”

O treinador, Hugo Martins, não marcou presença na conferência de imprensa.

 

SU SINTRENSE

BnR: A estratégia da equipa passava por ficar na expectativa ou foi fruto da intensa pressão do Belenenses?

Hugo Falcão: A estratégia era muito simples. Apresentámos um setor médio diferente do habitual. Baixámos o bloco um bocadinho mais na primeira metade para não permitir que os avançados da equipa do CF “os Belenenses” tivessem o espaço nas costas para aproveitar. E depois decidimos, no início da segunda parte, pressionar mais alto para surpreender o adversário.

 

BnR: O lance do golo, a diagonal do Hélio, é um lance treinado ou foi fruto da imaginação do jogador?

Hugo Falcão: É difícil para o jogador fazer diagonais da direita para a esquerda. Mas tem sido trabalhado. É um jogador que vai de certeza ser aposta numa liga profissional nos próximos anos.

 

BnR: O SU Sintrense tem uma equipa muito jovem. É lhes pedido a subida de divisão ou o rumo é pensado jogo a jogo?

Hugo Falcão: Se dissesse que nós não temos o objetivo interno de ir à segunda fase, estaria a mentir. Na época passada, quando eu cheguei, não tínhamos uma equipa para lutar pela subida. Mas a preparação desta época foi tentar construir uma equipa mais competitiva. É uma equipa jovem que tem responsabilidade, porque eles sabem que têm valor.

 

Rescaldo da opinião de Miguel Gato e Miguel Rodrigues.

O Bola na Rede é um órgão de comunicação social desportivo. Foi fundado a 28 de outubro de 2010 e hoje é um dos sites de referência em Portugal.

O Bola na Rede é um órgão de comunicação social desportivo. Foi fundado a 28 de outubro de 2010 e hoje é um dos sites de referência em Portugal.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA