Depois da meia final da Taça de Portugal, em que o sonho do Caldas na competição terminou, o Campo da Mata foi palco da 30.ª e última jornada da Série D, do Campeonato de Portugal.

O Caldas Sport Clube, 6.º classificado, com manutenção assegurada, recebeu o Sporting Clube de Guadalupe, último classificado, com despromoção já garantida.

Numa tarde agradável de futebol, o jogo, de homenagem à prestação da equipa na prova rainha, contou com boa enchente de adeptos.

A primeira oportunidade de perigo aconteceu logo nos primeiros segundos da partida. João Rodrigues criou na ala esquerda, assistiu para Alexandre Cruz, que rematou para defesa de Nuno Ribeiro, guarda-redes do Guadalupe. Gritou-se golo nas bancadas.

Anúncio Publicitário

Os minutos que se seguiram foram pautados por quatro oportunidades para cada lado, que os guarda-redes Luís Paulo e Nuno Ribeiro souberam responder, com defesas seguras.

Ao minuto 27, a equipa forasteira marca o primeiro golo, que nasce de um cruzamento do corredor esquerdo de Zaneth Carvalho, que acerta na cabeça de André Fontes, batendo Luís Paulo.Até ao final da primeira parte, o Caldas tentou chegar ao golo, com três oportunidades de destaque, mas o Guadalupe insistia em manter o resultado.

Nos últimos minutos, houve tempo para mais um golo do Sporting Clube de Guadalupe.

Zaneth voltou a assistir, desta vez, para o remate de Diogo Conceição, sem hipótese de defesa para Luís Paulo. O jogo foi para o intervalo, com vantagem para a equipa açoriana.

Regressados do descanso, José Vala fez duas substituições. Felipe Ryan e Pedro Emanuel renderam Odair Souza e Rúben Araújo.

Os primeiros minutos mostraram o Caldas determinado a mudar o resultado da partida. Rony, de cabeça, e Felipe Ryan, de meia distância, tentaram ser felizes, mas sem sucesso.

E como quem não marca sofre, o Guadalupe chegou ao terceiro golo, aos 67 minutos, por intermédio de Zaneth Carvalho, responsável por duas assistências até ao momento. O avançado conseguiu ser mais feliz, ao rematar na cara de Luís Paulo, acertando com eficácia nas redes do Caldas.

Até ao fim da partida, o Caldas tentou marcar por inúmeras vezes, mas Nuno Ribeiro teimava em não permitir que a bola entrasse. Sem conseguir ser eficaz, os 90 minutos terminaram com a derrota por 0-3.

Pela prestação na prova rainha, o Caldas Sport Clube foi homenageado
Fonte: Bola na Rede

No final, e como a tarde era de festa, a direção do clube presenteou os jogadores e a equipa técnica pela prestação na Taça de Portugal. Cada jogador e respetiva equipa técnica receberam uma medalha e uma placa com a frase “Ninguém passa na mata”, símbolo de todo um percurso realizado na prova rainha em 2017/2018.

Apesar da derrota, neste jogo e na Taça de Portugal, toda a equipa está de parabéns, pelo que conseguiu conquistar na temporada 2017/2018. Todo o mediatismo em torno da equipa de José Vala colocou o Caldas Sport Clube e as Caldas da Rainha no mapa.

Para já, é tempo de descansar, uma vez que a época chegou ao fim. Em 2018/2019, cá vos esperaremos para mais uma temporada de grandes emoções.

Como jogou o Caldas Sport Clube:

Luís Paulo; Filipe Cascão, Rony Ramos, Thomas Militão e Tiago Paixão; Odair Souza, Paulo Inácio, Alexandre Cruz, João Rodrigues e Nuno Januário; Rúben Araújo

Substituições: Felipe Ryan (Odair Souza, 46’), Pedro Emanuel (Rúben Araújo, 46’) e Vítor Rodrigues (Tiago Paixão, 70’).

Como jogou o Sporting Clube de Guadalupe:

Nuno Ribeiro; César Truk, Manuel Silva, Abudu e Simão Moreno; Mário Melo, Ibraima Baldé, Diogo Conceição e Zaneth Carvalho; Hugo Tavares e André Fontes

Substituições: Seninho (Ibraima Baldé, 79’), Cláudio Melo (Hugo Tavares, 89’) e Leandro Benjamin (Nuno Ribeiro, 93’).