Anterior1 de 4Próximo

O Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa recebeu, este domingo, o jogo da segunda mão das meias-finais do Campeonato de Portugal. Para muitos considerado o jogo do tudo ou nada, uma vez que estava em jogo um passaporte para a Segunda Liga, União de Leiria e Clube Desportivo de Mafra mediram forças para a partida decisiva na caminhada das duas formações.

Após um empate a zero registado no terreno do Mafra, a segunda mão, além de decisiva, prometia ser equilibrada. A massa adepta de ambos os clubes respondeu à chamada, com o estádio a registar uma enchente de 14.789 mil espectadores.

Os instantes iniciais viram a União de Leiria tentar ser eficaz, com Leandro e João Vieira, ao minuto 4 e 12, respetivamente, quererem marcar com remates de destaque. Do outro lado, o Mafra respondeu, com Bruninho e Leandro Soares a protagonizarem dois lances que não deixaram o guardião Wilson descansar.

Até ao intervalo, o jogo seguiu com o mesmo ritmo de parte a parte, com a União de Leiria a criar mais oportunidades do que a equipa adversária. Por três ocasiões, Pepo, Leandro e Kaká tentaram ser felizes, enquanto do outro lado, a oportunidade de maior relevo foi para Lucas, que rematou perto da área, saindo um pouco ao lado da baliza de Wilson.

As duas equipas foram para o intervalo empatadas a zero. Nos segundos 45 minutos, teve lugar o período de todas as decisões. O Mafra entrou melhor, com Marcelo a fazer soar o golo.

No lance seguinte, a União de Leiria beneficiou de uma falta do guarda-redes Godinho sobre Leandro na grande área, em que o árbitro não teve outro remédio se não assinalar grande penalidade.

Na conversão, aos 52 minutos, João Vieira falhou a marcação, mas cabeceou na recarga para dentro da baliza do Mafra. O estádio irradiou de alegria. Estava feito o golo que a União de Leiria precisava para manter a ambição de voltar à Segunda Liga.

Os minutos seguintes foram reservados para substituições e os muitos protestos que se fizeram ouvir no estádio, devido à atuação da equipa de arbitragem chefiada por António Moreira.

A União de Leiria ia conseguindo manter o resultado a seu favor, mas, quando os 14.789 espectadores faziam crer que a equipa ia vencer a partida e carimbar a passagem à Segunda Liga, o Mafra chegou ao golo do empate, aos 73 minutos, por intermédio do remate certeiro de Hugo Ventosa, na sequência de um canto, que bateu Wilson.

A partida terminou com os festejos do Mafra
Fonte: Bola na Rede

O tento apontado trouxe ao jogo um sabor agridoce de desilusão da equipa leiriense, por um lado, e da equipa adversária, por outro, porque estava mais perto de chegar à Segunda Liga.

Depois do golo sofrido, a União de Leiria tentou criar oportunidades que devolvessem à alegria aos adeptos, mas sem sucesso.

O apito final deixou cair por terra as hipóteses da União de Leiria voltar à Segunda Liga, cuja desilusão e tristeza era aparente no final do jogo.

Com este resultado, o Mafra está, assim, de regresso à Segunda Liga, após ter marcado presença pela última vez em 2015/2016.

Na outra eliminatória das meias-finais, o Farense conseguiu ser superior ao Vilafranquense, com um resultado agregado de 4-1, e junta-se assim ao Mafra no segundo escalão do futebol português.

A partida entre o Mafra e o Farense, que irá determinar o vencedor do Campeonato de Portugal, está marcada para o próximo sábado, dia 10 de Junho, no Estádio Municipal do Jamor, em Oeiras.

Como jogou a UD Leiria:

Wilson; Kaká, Nailson, Tony e Brigues; Maks, Pepo e Leonel Olímpio; Diaby, Leandro e João Vieira

Substituições: Ernest (João Vieira, 74’), Ulisses (Leonel Olímpio, 76’) e Adriano (Diaby, 82’)

Como jogou o CD Mafra:

João Godinho; Guilherme, João Gomes, Juary e Hugo Ventosa; Rui Pereira, Lucas, Mauro e Leandro Borges; Marcelo e Bruninho

Substituições: Rodrigues (Marcelo, 67’), Alisson (Bruninho, 76’) e Serginho (Leandro Soares, 87’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários