A CRÓNICA: QUALIDADE E EFICÁCIA NA CONCRETIZAÇÃO DE OPORTUNIDADES DEU A VITÓRIA À EQUIPA SADINA

Um embate entre duas equipas, com objetivos diferentes. O SC Mineiro Aljustrense, a lutar pela permanência no Campeonato de Portugal, a procurar a vitória que asseguraria a manutenção. Já o Vitória FC, com o acesso à fase final do Campeonato de Portugal já garantido, optou para descansar alguns dos seus habituais titulares, como é o caso do guarda-redes João Valido, e do médio-defensivo José Semedo, dando lugar assim a outros jovens da formação.

Os sadinos entraram mais pressionantes, a empurrar o Mineiro Aljustrelense para trás da linha de meio campo. No entanto, os sadinos não conseguiam traduzir o ascendente de oportunidades em golo.

Com os minutos a passarem, os visitantes começaram a ter alguma iniciativa no jogo, com a construção de alguns contra-ataques perigosos em transição, que passou por algumas ameaças à baliza do Vitória de Setúbal.

Contudo, num dos seus sucessivos ataques à baliza adversária, a equipa sadina acabou mesmo por marcar por intermédio do avançado Rodrigo Pereira, após um excelente cruzamento no flanco direito de Bruno Luz, extremo direito adaptado a lateral direito.

Anúncio Publicitário

Esperava-se, por parte do Aljustrelense, uma postura diferente na segunda parte, na tentativa de reverter o resultado a seu favor, todavia, a equipa da casa continuou a impor o seu domínio, entrando na segunda parte de forma ainda mais ofensiva, a explorar muito o jogo pela ala direita, com sucessivos cruzamentos. De destacar uma grande oportunidade dentro da pequena área, por parte de Gonçalo Baptista, investida que acabou por ser travada pelo guarda-redes da equipa visitante, Igor Palma.

Com a equipa Sadina sempre em cima do jogo, a construir muitas oportunidades de golo, o Aljustrelense sentiu alguma adversidade em sair em transição e, também, apresentou certa dificuldade na construção de jogo.

Nos últimos quinze minutos, os lances acabaram por ser disputados de uma maneira mais dura, resultando na expulsão de um médio da equipa visitante, Firmino, que teve uma entrada violenta sobre o jogador sadino, Gonçalo Batista.

O ritmo de jogo manteve-se sempre elevado até ao final, com os anfitriões a marcarem o segundo golo do jogo, novamente por Rodrigo Pereira – o autor dos dois golos até ao momento – após um belo cabeceamento.

Não poderia haver outro vencedor a não ser o Vitória de Setúbal, que, ao longo da partida, impôs o seu jogo de forma objetiva, tendo mais ocasiões de golo.

A FIGURA

 

Publicado por Vitória Futebol Clube em Domingo, 4 de abril de 2021

Rodrigo Pereira – Não poderia ser outra a figura do jogo: o avançado do Vitória de Setúbal, autor dos únicos dois golos do jogo. A sua mobilidade na frente de ataque foi muito importante de forma a colocar a defesa do Aljustrelense em constante perigo.

  O FORA DE JOGO

Goloooooo!!!

Firmino 91’

Mineiro 1 – 1 Louletano

#omineirocorremenasveias
#orgulhomineiro
#trescoresnumamor
#honraatricolor
🔵⚪️🔴⚒

Publicado por Sport Clube Mineiro Aljustrelense em Domingo, 14 de março de 2021

Firmino – O ex-defesa do Vitória de Setúbal não ficou nada bem na fotografia na falta cometida sobre Gonçalo Batista, que originou a sua expulsão do jogo.

 

 ANÁLISE TÁTICA – Vitória FC

Alexandre Santana apostou num 4x3x3, iniciando o jogo com 10 jogadores formados na equipa sadina. Tendo como intenção continuar com a invencibilidade no Grupo H, e, com o auxílio dos jovens com poucos minutos somados na época a quererem mostrar serviço, a equipa do Vitória entrou pressionante com os dois laterais muito subidos, dando assim privilégio ao jogo exterior.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Josué Duverger (6)

Bruno Luz (7)

Marcos Raposo (6)

François (5)

Vicent Durant (7)

André Pedrosa (6)

Gonçalo Batista (6)

Bruno Ventura (7)

João Marouca (6)

Daniel Carvalho (6)

Rodrigo Pereira (9)

SUBS UTILIZADOS

Diogo Martins (5)

Mendy (5)

Diogo Antunes (5)

 ANÁLISE TÁTICA – SC Mineiro Aljustrelense

José Luís Prazeres apostou num 4x3x3 com uma defesa robusta, com 2 centrais (Blessed e Firmino), e com dois trincos a darem apoio (Babacar e Vumi), com o intuito de travar o jogo interior do Vitória. As preocupações defensivas estavam bem patentes na forma como a equipa de Beja entrou, realizando ao longo do jogo várias substituições com o intuito de apostar em transições rápidas que apanhassem a defesa do Vitória de Setúbal desprevenida.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Igor Palma (5)

Pirralho (4)

Blessed (4)

Firmino (2)

Alves (3)

Babacar (5)

Vumi (5)

Abadú (5)

Elvis (4)

Pedro Fialho (5)

Paulo Costa (5)

SUBS UTILIZADOS

Paulo Costa (5)

Serrão (4)

Miguel Ruas (4)

Guzmán (4)

 

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

SC Mineiro Aljustrelense

Não foi possível colocar questões ao treinador do SC Mineiro Aljustrelense, José Prazeres.

Vitória FC

Bola na Rede: Relativamente à próxima fase do Campeonato de Portugal: o esquema tático do Vitória, ou até as próprias dinâmicas e nuances que dele advém, irão sofrer algum tipo de alteração, tendo em vista que os clubes que estão na fase final são adversários ainda mais difíceis?

Alexandre Santana: “O esquema tático não irá mudar, vamos continuar a utilizar os mesmos que temos empregue nos jogos. Podemos utilizar um 4x3x3, um 4x4x2 ou até um 3x5x2, esquemas estes que já estamos familiarizados. O que pode mudar são as dinâmicas e as nuances intrínsecas nesses sistemas, consoante o adversário que defrontamos.”