logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

jogadores portugueses football

As 10 adaptações mais estranhas do Seculo XXI no Futebol Português

10.

Maicon a lateral direito (FC Porto) – Época 2011/2012. Vítor Pereira herda um plantel do FC Porto que vinha com uma enorme bagagem de títulos, mas cheio de problemas físicos e de balneário.

Fruto desses problemas que assolaram a defesa azul e branca e fruto também de um certo desnorte devido aos resultados menos conseguidos da equipa, o treinador Português decide optar por uma estranha solução para o lado direito da defesa, colocando Maicon como titular naquela posição no jogo em Olhão a contar para a décima jornada. O jogo no Algarve deu um empate a zeros e a exibição do Brasileiro acabou por passar mais ou menos despercebida (preocupou-se essencialmente em defender o seu flanco), motivo pelo qual Vítor Pereira decidiu repetir a dose no jogo seguinte contra a Académica OAF a contar para a Taça de Portugal.

O FC Porto perdeu com estrondo por 3-0 e acabou eliminado da prova, ficando patentes as insuficiências e incapacidades do jogador em assumir a posição de lateral direito. Ter Maicon como lateral não ajuda quando somos uma equipa que precisa de alguém com velocidade e capacidade de elaborar cruzamentos para a área, características que não eram claramente o forte do Brasileiro.

Felizmente para a sua carreira, voltou ao centro da defesa em definitivo.

O Diogo é Advogado, nascido e criado no Porto. Tem um mestrado em direito do trabalho e uma pós-graduação em gestão do futebol. Adora desporto, especialmente futebol, ao qual dedico grande parte do seu tempo livre. Já participou na elaboração de um livro de direito do desporto e a sua tese de mestrado é sobre o regime jurídico dos treinadores de futebol. Começou por ser jogador, passou para treinador e agora joga novamente numa equipa de Gondomar.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Diogo é Advogado, nascido e criado no Porto. Tem um mestrado em direito do trabalho e uma pós-graduação em gestão do futebol. Adora desporto, especialmente futebol, ao qual dedico grande parte do seu tempo livre. Já participou na elaboração de um livro de direito do desporto e a sua tese de mestrado é sobre o regime jurídico dos treinadores de futebol. Começou por ser jogador, passou para treinador e agora joga novamente numa equipa de Gondomar.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA