Anterior1 de 2Próximo

A falta de competitividade – Grande ‘treta’!

Sei que muitos dos que leram este título irão eventualmente criar em si mesmos a ideia de que esta questão nem se põe. Ainda assim espero que prossigam a leitura para que possam interiorizar que talvez o nosso futebol seja um pouco mais interessante e competitivo do que, à primeira vista, possa parecer. Afinal o nosso futebol deve ser defendido. Mas não “desalmadamente”.

Pois bem: o nosso futebol é competitivo? “NÃO!” – Responderá cerca de 95% dos leitores.

E eu contraponho: “SIM, é!” Mas vale-me de pouco, porque a ideia está pré-concebida nas mentes da grande fação de adeptos nacionais. Muito por culpa dos programas televisivos, em que todos tocam o mesmo harmónico, numa melodia harmoniosa para os ouvidos dos adeptos dos três grandes, mas completamente fora de tom para os restantes.

Então que campeonatos são competitivos? “O Espanhol, o Italiano, o Alemão, o Francês e claro, o Inglês.” – dirá a maioria.

Deixando de lado o Inglês, que aquilo é um mundo à parte, servido em fatias douradas de bolos de transmissões televisivas (só para começar pelo pequeno almoço), vejamos os melhores campeonatos da Europa, “e mais competitivos”. Ou talvez não…

Campeonato Espanhol – Aquilo é que é futebol competitivo. Ora ganha o Barcelona, ora o Real Madrid. Uma vez por outra ganha o Atlético de Madrid.

Últimas 10 épocas: Sete títulos para o Barcelona, dois para o Real e um para o Atlético. Mais: 1.º e 2.º lugar ocupados, na mesma época, pelos dois grandes rivais: somente sete (!) vezes em 10. Muito equilibrado, sem dúvida.

Diferença da última época do 1.º para o 4.º? 20 pontos. Do 4.º para o último? 53 pontos.

O Barcelona tem dominado o Futebol Espanhol na última década
Fonte: FC Barcelona

Campeonato Italiano – Grande equilíbrio: Juventus, Juventus, Juventus, Juventus, (digam-no sete vezes). Depois contem um título para o Milan (onde andas tu?) e depois cinco consecutivos do Inter de Milão.

Diferença da última época do 1.º para o 4.º? 23 pontos. Do 4.º para o último? 51.

Campeonato Alemão – Acho que não há mais competitivo que este. Chega-se à época da neve e já não era preciso o crónico campeão jogar mais enquanto o frio não passasse, que o titulo ia para Munique na mesma.

Últimas 10 épocas: Sete campeonatos para o Bayern de Munique, dois para o Borussia de Dortmund e um para Wolsburgo. Desde 98/99, se não me enganei a contar, são 20 épocas e 14 títulos para os bávaros!

Diferença da última época do 1.º para o 4.º? 29 pontos – isto porque o Bayern costuma tirar o pé do acelerador depois de estar cumprida metade da volta à pista, tanta é a distância que ganha logo no arranque. Do 4.º para o último? 33 pontos (aqui há um “maior” equilíbrio).

Nos últimos anos o campeonato alemão tem dado sono, no que à luta pelo título diz respeito
Fonte: Bayern FC

Campeonato Francês – Para quem quiser dedicar-se ao estudo dos primórdios do nosso futebol (sim, o início do século parece que foi há 200 anos), podemos verificar que existiram vários diferentes campeões: Nantes, Lyon, Bordéus, Marselha, Lille, Montpelier (alguém se lembrava?), PSG e Mónaco. Ainda assim, em 18 campeonatos, sete consecutivos para o Lyon e quatro para o PSG, mais um no ano passado para os Parisienses. Mas daqui a mais cinco anos poderíamos rever esta tabela e, provavelmente teríamos nove títulos nos últimos dez para os milionários de Paris e um para o “nosso” Mónaco (milagroso Jardim).

Diferença da última época do 1.º para o 4.º? 16 pontos. Do 4.º para o último? 51 pontos.

Poderíamos ainda viajar até à Holanda, onde ganham, por norma, PSV ou Ajax (de vez em quando o Feyenoord molha a sopa), para a Turquia onde são também três os dominadores dos últimos anos (Besiktas, Galatasaray e Fenerbahçe) ou até à Grécia onde temos 12 (!!!) títulos do Olympiacos, um do Pana e um do AEK (ano passado) nas últimas 14 épocas.

Na Grécia praticamente só tem existido um campeão
Fonte: Olympiacos FC

A estatística nacional – Diferença da última época do 1.º (Porto) para o 4.º classificado (Braga)? 13 pontos (só a Ligue 1 se aproxima). Do 4.º para o último? 45 (só a Alemanha tem menor diferença, de entre os casos apresentados).

Isto tudo para dizer o quê? Que não me parece que haja maior competitividade nos outros campeonatos europeus que no nosso tão (pouco) amado campeonato. E se tirarmos os três grandes e verificarmos a distância, ano após ano, do 1.º dos últimos para o lanterna vermelha, veremos que essa é normalmente inferior aos demais campeonatos.

Alguém acha que não é competitividade ao mais alto nível vermos uma equipa como o Vitória SC ir ao dragão e ganhar, dando 3-0 em 45 minutos? Alguém reparou nas variadas vezes em que os grandes são dominados nos jogos fora? O Belenenses Futebol Sad recuperou de 0-2 para 2-2 frente ao Porto. Terá sido sorte? O Moreirense FC dominou o Sporting durante boa parte do jogo. O CD Santa Clara, recém promovido, recuperou de 3-0 para 3-3 em 45 minutos ante um Braga que se quer campeão.

Algum adepto de um grande, que seja minimamente racional, pode dar a certeza que nas suas visitas à Madeira, Vila do Conde, Braga, Guimarães, ao Bessa, entre outros, a vitória desse seu amado clube é garantida?

Portanto, treta é estar sempre a desvalorizar o Campeonato Nacional que só não é competitivo nas polémicas e nas influências: aí os três grandes goleiam semanalmente.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários