Parece que é desta que o histórico clube da cidade de Aveiro vai regressar aos campeonatos nacionais. Depois de uma autêntica travessia no deserto, fruto de uma despromoção administrativa da Segunda Liga Portuguesa diretamente para os distritais de Aveiro, o SC Beira-Mar lidera a Divisão de Elite de Aveiro com 48 pontos, mais quatro que o SC de Bustelo e mais dez pontos que o CF União de Lamas, tendo 15 vitória, 3 empates e apenas 1 derrota consentida.

No final da época 14/15, os Aurinegros garantiram a permanência na Segunda Liga Portuguesa, mas acabaram rebaixados ao distrital de Aveiro por questões administrativas. A direção e as gentes da cidade e do clube apostaram imediatamente no regresso aos campeonatos nacionais, mas a missão tem-se revelado mais difícil e mais morosa do que o esperado.

Se na última divisão distrital, a subida foi conseguida imediatamente na primeira época, a subida ao Campeonato de Portugal Prio tem sido muito mais complicada. Na época 16/17, fizeram mais de 60 pontos, mesmo assim muito aquém do campeão Sporting Clube de Espinho, que conseguiu mais de 80 pontos nessa temporada, não dando a mínima hipótese à concorrência. Já em 17/18, o SC Beira-Mar voltou a fazer um bom campeonato, terminando em segundo lugar com 70 pontos, mesmo assim a 12 (!!) de distância para o novo campeão de Aveiro, o Lusitânia de Lourosa FC.

Esta temporada, a equipa parece mais regular que qualquer outra e a assumir o papel de principal candidato à subida, podendo marcar assim o seu regresso ao futebol nacional, quatro anos depois.

Apesar do descalabro, o SC Beira-Mar continua a ser fortemente apoiado, quer em casa, quer fora
Fonte: SC Beira-Mar

Liderados por Cajó, técnico de 34 anos que começou na formação do clube e agora orienta a equipa principal, os Aurinegros apresentam um plantel com rodagem (a média de idades ronda os 25.5), com destaque para elementos acima da média que já jogaram no próprio clube na Primeira Liga Portuguesa. Aqui os destaques vão inteiramente para Artur, extremo/médio ofensivo de 34 anos, formado no clube e com vários anos de Primeira Liga em carteira, e para Rui Sampaio, médio de 31 anos que jogou inclusive na Serie A de Itália e que foi contratado neste mês de janeiro, ele que já tinha representado o clube também na Primeira Liga Portuguesa.

Para além destes dois galácticos que jogam agora no distrital, o SC Beira-Mar tem três unidades em grande destaque: na baliza apresenta Maringá, guarda-redes contratado ao CD Pinhalnovense da divisão acima, onde vem de uma época onde foi titularíssimo; o goleador de serviço é Bruno Henrique, ponta de lança brasileiro de 26 anos que já tinha jogado na Segunda Liga Portuguesa pelo Leixões SC (sem sucesso, diga-se), que soma oito golos marcados, mais dois que Artur; e o menino bonito de Aveiro, Pedro Aparício, médio de 23 anos, formado no clube, que depois de jogar no GD Gafanha e no RD de Águeda, voltou ao SC Beira-Mar a época passada e tem sido sempre indiscutível, sendo, provavelmente, o ativo mais valioso do clube neste momento.

Fortemente apoiados sobretudo pelos Ultras, o estado do relvado do Municipal de Aveiro tem sido o único ponto fraco
Fonte: SC Beira-Mar

Na próxima jornada, o híper favorito SC Beira-Mar visita o penúltimo classificado SC Vista Alegre, sendo que depois enfrenta precisamente o seu principal oponente, o SC Bustelo no Municipal de Aveiro, num jogo que poderá ser decisivo. Ou o SC Beira-Mar “mata” quase definitivamente o adversário na luta pela subida ou há empate que deixa tudo na mesma e uma vantagem ainda confortável para ser gerida pelos Aurinegros ou o SC Bustelo vence e reacende uma batalha pela subida que só terminará perto do fim do campeonato.

Recorde-se que o SC Beira-Mar conta com 27 presenças na Primeira Liga Portuguesa (a última em 2013) e que já conquistou a Segunda Liga Portuguesa por duas vezes, tal como uma Taça de Portugal em 1999.

 

Foto de Capa: SC Beira-Mar

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários