Anterior1 de 4Próximo

E aí vão quatro seguidas! A Académica OAF confirmou estar no melhor momento da época e prolongou a série de vitórias consecutivas com uma exibição a condizer com o resultado.

O Varzim SC começou por ameaçar o estado de graça da Académica, tentando empurrar a Briosa para o seu meio-campo e criando, efetivamente, uma oportunidade de golo flagrante –  Jonathan Rúbio, de longe, atirou à barra da baliza de Peçanha. Porém, não foram além disso e a resposta da Académica não se fez esperar. Yuri foi o protagonista, num lance que viria a ser o ensaio para o golo inaugural – canto batido por Júnior Sena para o coração da área, onde aparece o central a cabecear, primeiro para as mãos de Emanuel, depois para o fundo das redes. 1-0 aos 17 minutos.

O jogo prometia ser quentinho, mas a toada passou a ser morna e não houve lances de perigo iminente até aos 38 minutos, altura em que Romário Baldé, isolado (após boa recuperação de bola conseguida pelo próprio), atirou à figura de Emanuel. A Briosa animou-se, e voltou a estar perto do golo, mas a trave impediu Júnior Sena de ser feliz e a margem mínima manteve-se até ao intervalo.

O segundo tempo teve um início similar ao primeiro – intenso. Romário Baldé foi quem mais se destacou, driblando, sobre a direita, e com classe, o seu opositor direito, antes de fazer a bola rasar o poste mais distante da baliza poveira.

O Varzim reagiu na procura de trazer pontos da visita a Coimbra. Os poveiros conseguiram ter  volume de jogo no meio-campo da Académica, mas estiveram ineficazes no último passe, o que permitia à Briosa controlar as investidas do seu adversário e partir para transições ofensivas gizadas quase sempre por Romário e Júnior Sena. Foi, aliás, numa delas, que a Briosa chegou ao 2-0, com Hugo Almeida (2.º jogo seguido a titular, 2.º golo) a fuzilar a baliza de Emanuel a 15 minutos do final.


Houve perfeita comunhão entre adeptos e jogadores da Académica

Os poveiros pareceram baixar os braços depois do golo do internacional português e, até ao fim do jogo, a Académica esteve mais perto do 3-0 do que o Varzim do 2-1 – Mike, num remate à trave, teve a oportunidade mais flagrante. Mas o resultado manteve-se inalterado até final.

A Académica fica agora, provisoriamente, a 7 pontos dos lugares de subida, que se podem ser definitivos caso o FC Famalicão perca na receção ao Estoril-Praia SAD. Havendo 51 pontos em disputa e, estando Académica a apresentar regularidade de resultados positivos numa competição onde todos perdem pontos, pode-se afirmar que a subida deixou de ser uma miragem.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Académica OAF: Peçanha, Traquina, Yuri, Zé Castro, Mike; Ricardo Dias, Guima (Jean Filipe, 67’), Reko, Júnior Sena; Romário Baldé (Saldanha, 90’) e Hugo Almeida (Djoussé, 77’).

Varzim SC: Emanuel, Payne, Nelson Agra, Silvério, Mário Sérgio; Ruster, Pavlovski, João Amorim (Nelsinhon 80’), Cherif (Julio Alvesn 67’); Barros (Stanleyn 80’) e Jonathan.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários