A CRÓNICA – CARTER, O SALVADOR

Foi no Estádio do Fontelo, em Viseu, que o Académico local recebeu o CF Canelas 2010, naquele que foi o último encontro dos quartos de final da Taça de Portugal e que colocou os viseenses no caminho do Porto, na próxima ronda da competição. Numa primeira parte marcada por várias paragens para assistência médica, foram os academistas que detiveram a superioridade nos números da posse de bola, mas sem a conseguirem traduzir em oportunidades flagrantes de golo. Do outro lado, também não existiram claras ocasiões para inaugurar o marcador, mas os contra-ataques do Canelas iam deixando em sentido a defesa viseense, sobretudo através do enorme poder de explosão de Zakari Baba. Na segunda parte a toada não se alterou, apenas se iam registando mais oportunidades para o Académico e cada vez mais perigosas. Quando todos já esperavam o tempo extra, eis que surgiu a merecida recompensa para os viseenses, através do recém-entrado Anthony Carter. Assim, um golo tardio do avançado australiano apurou o Académico de Viseu pela primeira vez na sua história para as meias-finais da Prova Rainha do futebol português.

A FIGURA

Fonte: Académico de Viseu FC

Anthony Carter – Entrou para marcar. Aquele que tantas vezes é o “patinho feio” desta equipa de Viseu, transformou-se hoje num belo cisne. Dez minutos em campo chegaram para fazer a diferença, num jogo que parecia condenado a ir para prolongamento.

Anúncio Publicitário

O FORA DE JOGO

Fonte: CF Canelas 2010

Luís Simão – Num jogo onde os erros foram muito poucos, de parte a parte, a displicência do lateral direito do Canelas no golo viseense acabou por colocar uma nódoa na sua exibição. Para além deste momento menos conseguido, foi constantemente alvo preferencial das investidas de Jean Patric, que não lhe deu sossego nem por um minuto.

ANÁLISE TÁTICA – ACADÉMICO DE VISEU FC

O habitual 4-4-2 voltou a ser opção do técnico Rui Borges, que hoje contou com um verdadeiro “tanque de guerra” em Diogo Santos. Para além do poderoso médio defensivo, destaque para as já habituais incursões ofensivas dos dois laterais, que ajudaram os extremos e criaram por várias vezes superioridade numérica nos corredores.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ricardo Fernandes (6)

Tiago Almeida (6)

Pica (5)

Mathaus (6)

Jorge Miguel (6)

Diogo Santos (7)

Fernando Ferreira (6)

Latyr Fall (6)

Bruninho (6)

Jean Patric (7)

João Mário (6)

SUBS UTILIZADOS

Anthony Carter (7)

Edgar Abreu (-)

Kelvin Medina (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – CF CANELAS 2010

Dispostos no campo num 4-2-3-1, a maior ameaça para o adversário foi sempre o avançado, Zakari Baba. Apesar da estratégia ter passado por entregar o controlo da bola aos viseenses, os momentos (rápidos) do Canelas com bola iam sempre dando trabalho aos centrais do Académico, mas estes conseguiram lidar com todas as bolas que os gaienses colocaram na área de Ricardo Fernandes.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Raphael Melo (6)

Luís Simão (5)

Nando (6)

Vítor Fonseca (6)

David Santos (6)

Bruno Costa (-)

Vítor Borges (6)

Manuel Pami (6)

Fábio Rola (6)

Chico Sousa (6)

Zakaria Baba (6)

SUBS UTILIZADOS

Leonardo Rodrigues (6)

Miguel (6)

Samu (-)

 

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

CF Canelas 2010

BnR: Sendo o quarto jogo seguido do Canelas sem vencer, sente que os jogadores estão com mais motivação para dar a volta ou a equipa atravessa um momento em que falta confiança?

Tiago Margarido: Temos de ter em conta os adversários que enfrentámos nesses jogos, como o Académico e o Arouca. Ainda assim, do contacto que tive com os jogadores, sei que temos um plantel forte e vamos dar a volta já em Felgueiras.

 Académico de Viseu FC

BnR: Depois de confirmado o embate com o Porto, teme que os jogadores possam começar a pensar cedo demais nesse desafio ou, por outro lado, sente que esta vitória servirá para aumentar o nível de confiança de todo o plantel?

Rui Borges: Acredito que a equipa está focada e feliz por ter feito história. O Porto, a seu tempo, virá, mas a equipa agora está concentrada no jogo do fim-de-semana, frente ao Chaves, uma vez que temos menos de 72 horas para o preparar.

Foto de Capa: Bola na Rede

Comentários