O CD Aves atravessa uma situação complicada neste início de campeonato. Com uma vitória e cinco derrotas nas seis primeiras jornadas, o treinador Augusto Inácio está debaixo de fogo, sendo que a comunicação social chegou mesmo a avançar a sua saída na semana passada. Na verdade, caso a sua saída se venha a confirmar brevemente, trata-se de mais uma chicotada psicológica patética neste campeonato.

Augusto Inácio chegou ao CD Aves em janeiro de 2019, substituindo José Mota. Na altura, a equipa estava aflita na luta pela manutenção e com o Inácio ao leme, a equipa da Vila das Aves teve uma recuperação notável na segunda volta do campeonato, terminando o campeonato de forma tranquila.

No entanto, o clube sofreu uma revolução no plantel neste mercado, no qual o guarda-redes Bernardeau e o médio Cláudio Falcão foram os únicos habituais titulares a permanecer no plantel. E a equipa perdeu jogadores que eram fundamentais no sistema táctico de 3-5-2 montado por Augusto Inácio, tais como Rodrigo Soates, Victor Costa, Mama Baldé, Luquinhas e Derley.

O iraniano Mohammadi tem sido o principal destaque da equipa
Fonte: CD Aves

Ao todo, foram 19 os jogadores que reforçaram o plantel neste Verão, sendo que é de salientar que entre todos estes jogadores, para além de alguns portugueses e brasileiros, chegaram ainda três jogadores franceses, um croata, um bósnio, um polaco, um iraniano e um egípcio. Todas estas mudanças no plantel fazem com que seja necessário tempo para integrar estes jogadores e criar novas rotinas. E este processo é ainda mais complicado quando o plantel tem jogadores com várias nacionalidades diferentes devido à barreira linguística.

Apesar dos maus resultados no campeonato, bem como a eliminação da Taça da Liga pela mão do Gil Vicente FC, têm havido algumas individualidades a sobressair na equipa do concelho de Santo Tirso, tais como Enzo Zidane, Welinton Júnior e principalmente, o iraniano Mehrdad Mohammadi.

A meu entender, a forma como estas individualidades têm sobressaído, bem como a recuperação como a equipa teve na segunda metade da época passada dão crédito a Augusto Inácio para ainda continuar no comando técnico da equipa. É preciso dar tempo, mas também é preciso mostrar progressos nas próximas semanas de modo a conseguir convencer a SAD do CD Aves.

Foto de Capa: CD Aves

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários