A época natalícia chegou e, com ela, vêm desejos de prendas para os demais. E porque não pensar que presente dar aos treinadores do nosso tão querido e estimado Futebol Português?

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Bruno Lage – Um curso intensivo de espanhol. Para que ele, de uma vez por todas, consiga explicar aos seus pontas de lança que falam espanhol, que o objectivo destes é mandar a bola lá para dentro. Depois de Ferreira e Castillo, é urgente explicar isso mesmo a RDT.

Sérgio Conceição – Uma prenda com nome de avançado: Marega! O Pai Natal deverá trazer, no seu ‘saquinho’, um Marega, com ou sem barriga, mas que substitua o Marega que está no dragão, mas que parece ser somente uma cópia do verdadeiro.

Silas – O nível 4 de treinador principal, para que assim possamos ouvir sempre em primeira mão a opinião de quem manda. É que faz mesmo uma imensa confusão não ser Silas ‘o homem da palavra’ sempre e quando é chamado para tal, ou quando sente necessidade de falar. Tirem as amarras ao homem.

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede
Anúncio Publicitário

João Pedro Sousa – Uma nova fórmula surpresa que reinvente, sobretudo, a forma como a equipa defende, para que os clubes possam, por mais algumas jornadas, voltar a ser surpreendidos pelo ‘Famasensação’.

Ivo Vieira – Um alarme ensurdecedor, que toca assim que o mister começa a dar um onze para o ‘próximo jogo’. Há quarta mudança o alarme tau… começa a tocar sem parar, só sendo desarmado se Ivo Vieira não alterar menos que meia equipa. Rotação sim, mas tanta… não há onze que aguente.

Carlos Carvalhal – Carvalhal pode gostar muito de treinar em Portugal, mas com certeza que este seu regresso tem ‘vistas mais largas’ para o futuro a curto prazo.

Julio Velázquez – Tranquilidade financeira e administrativa, para que o ‘novo treinador’ do Vitória possa mostrar em todo o seu explendor as qualidades que tem. E parece mesmo que Velázquez foi a prenda no sapatinho de todos os adeptos sadinos.

Sá Pinto – Uma poção mágica igual aquela que usa na Europa, já a pensar no próximo clube que vai treinar, depois do seu despedimento do SC Braga.

Fonte: SC Braga

Daniel Ramos – A prenda veio dias antes do Natal: treinar um clube que está tranquilo na tabela. Portanto a única coisa que o Pai Natal poderia trazer seria discernimento para um Boavista FC que os adeptos exigem que, não só ganhe, como jogue à bola.

Natxo González – Um calendário onde os tondelenses só jogarão fora de casa. É que parece que a equipa do treinador espanhol é alérgica a jogar na sua casa.

Ricardo Soares – Literatura: ‘Um Homem de sorte’. Um livro que podia ser sobre ele. O homem tem mesmo muita sorte. Mesmo não fazendo grandes trabalhos, o que é verdade é que ele arranjar sempre clubes para treinar. Há coisas que não consigo entender.

José Gomes – Um 10 que transforme este CS Marítimo numa equipa mais perigosa. Nem Cley, nem Pelágio foram capazes de dar a este Marítimo a criatividade que parece faltar no centro do terreno e complementar a qualidade que há lá na frente.

Pedro Ribeiro – O Pai Natal traz-lhe uma especial bebida energética, para que ele deixe de se queixar de eventuais ‘socos’ e, em vez disso, seja objectivo e capaz de assumir o protagonismo que parece recear, deixando de criar novelas que se calhar mais não passam de tramas de 30 segundos. Falta de liberdade de expressão ou de outra coisa que eu cá sei?

Vítor Oliveira – Quem disse que ‘os mais velhos’ não gostam de receber prendas? Com certeza que Vitor Oliveira gosta e merece. Um carregador de piano parece-me que seria perfeito. O meio campo do Gil com certeza que ganharia uma dimensão superior, e, com ela, maiores possibilidades de fazer mais pontos, sobretudo nos jogos fora.

Fonte: Portimonense SC

João Henriques – Um ponta de lança. Guilherme este ano parece ter-se evaporado e Thiago Santana parece alérgico a golos. Com um avançado goleador talvez a equipa de São Miguel possa subir na tabela para o lugar que era expectável.

António Folha – Um fantasista no meio campo ofensivo que possa colocar a redondinha assim mesmo: redondinha para os pés dos homens mais avançados de Portimão, e que possa fazer a diferença num meio campo onde a criatividade parece faltar. Saudades de Paulinho?

Pepa – O mesmo empresário de Ricardo Soares.

Nuno Manta Santos – Um terço. Para que Nuno Manta possa rezar todos os dias, e assim, quiçá, o CD Aves se mantenha na Primeira Liga. Não sendo assim, não vejo como se salvarão os avenses.

Foto de Capa: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Revisto por: Jorge Neves

Comentários