Anterior1 de 4Próximo

O CD Aves venceu o Vitória FC por 2-1 esta tarde, no primeiro jogo da segunda volta. Com a estreia de Inácio no comando técnico avense, foram Derley e Baldé a assinar os golos da vitória.

Num encontro entre duas formações à procura do caminho de regresso às vitórias, a entrada em campo dos jogadores foi marcada por uma homenagem a Nuno Pinto. Todas as crianças a acompanhar os atletas vestiam uma camisola branca com uma letra, que no conjunto formava a frase “Muita força, Nuno Pinto”. Num gesto de fair-play antes da “luta” dentro das quatro linhas, o Desportivo das Aves entregou também à formação adversária uma camisola da sua equipa com o nome do atleta sadino que se encontra afastado dos relvados por doença.

Na estreia de Inácio no comando técnico do CD Aves o principal destaque foi a ausência de Jorge Felipe, que não fez parte das contas para esta partida. Já do lado do Vitória FC, Lito Vidigal regressou a Vila das Aves, onde iniciou a época passada, com uma alteração no onze inicial face ao último encontro, fazendo alinhar Rúben Micael no lugar de Zequinha.

Nos lugares de despromoção e a precisar de pontos para subir na tabela, o Desportivo das Aves entrou melhor no jogo, com Falcão a ameaçar o golo logo aos dois minutos. Após passe de Amilton, o médio, em zona frontal à baliza de Cristiano e à entrada da pequena área, atirou por cima. Com os avenses a dominar, o Vitória FC incomodou Beunardeau ao minuto 12, por Eber Bessa, mas o lance foi interrompido por fora de jogo.

Anúncio Publicitário

A resposta do CD Aves surgiu três minutos depois, com Fariña a atirar ao poste depois de uma sobra de Baldé e, ao minuto 16, com Derley a abrir o marcador. Após canto marcado na direita do ataque a defesa sadina cortou um primeiro cabeceamento e, na recarga, o ponta de lança brasileiro fez o 1-0.

Apesar de crescer no encontro depois de ficar em desvantagem, o Vitória FC não foi capaz de chegar com perigo à baliza adversária. Com mais volume ofensivo e presença no meio-campo avense, a formação às ordens de Lito Vidigal não colocou Beunardeau à prova e não ameaçou a vantagem conquistada por Derley, levando para o intervalo o 1-0 no resultado.

Desportivo das Aves foi para o intervalo em vantagem no marcador
Fonte: Bola na Rede

A segunda parte começou de forma semelhante ao final da primeira, com o Vitória FC a jogar mais no meio campo adversário, mas, até ao minuto 56, sem qualquer lance de perigo. À passagem dos 56 minutos o placard voltou a mexer, com os sadinos a chegarem ao empate por Cádiz. O avançado ganhou o duelo com Diego Galo e não desperdiçou a possibilidade de repor a igualdade.

Em superioridade no jogo desde o minuto 64, depois de Cascardo ser expulso por acumulação de amarelos, por falta sobre Luqinhas, o CD Aves voltou a colocar-se em vantagem no marcador, por intermédio de Baldé. Aos 72 minutos, e novamente na sequência de um pontapé de canto, Baldé ganhou de cabeça na área e fez o segundo dos comandados de Inácio. Na resposta o Vitória FC apareceu com perigo no ataque, valendo Diego Galo aos avenses para evitar o golo de Hildeberto.

O Vitória FC ainda tentou reestabelecer a igualdade nos minutos finais, mas acabou por continuar a não ser capaz de criar oportunidades claras de golo. A estreia de Inácio no banco do CD Aves ficou marcada pelo regresso da equipa às vitórias, com os três pontos a não serem, ainda assim, suficientes para os avenses deixarem os lugares de despromoção.

Este foi um encontro em que os sadinos “perderam” três jogadores para o encontro da próxima jornada, frente ao Sporting. Eber Bessa e Semedo viram o amarelo ainda na primeira parte, confirmando essa ausência para a receção aos leões. Já no segundo tempo, ao minuto 64, Cascardo viu o segundo amarelo, deixou o Vitória FC reduzido a dez e passou a ser a terceira baixa para Lito Vidigal gerir no próximo jogo.

ONZES E SUSBTITUIÇÕES

CD Aves: Beunardeau, Rodrigo, Ponck, Diego Galo, Vítor Costa, Amilton, Vítor Gomes (Braga, 79’), Falcão, Baldé, Derley (Bruno, 87’) e Fariña (Luqinhas, 60’)

Vitória FC: Cristiano, Cascardo, Artur Jorge (Hildeberto, 25), Dankler, V. Fernandes, Eber Bessa, Semedo, Mikel (Valdo, 79’), Rúben Micael (Mano, 66’), Alex e Cádiz

Anterior1 de 4Próximo

Comentários