Cabeçalho Futebol Nacional

Desde sempre que estamos habituados a que durante a época natalícia o futebol português tenha uma paragem, paragem na qual nos resta desfrutar do futebol de outras ligas europeias, com principal destaque para a liga inglesa. Estamos nós na “ressaca” do Natal, quando no dia 26, o Boxing Day, já se joga em terras de sua majestade. Os jogos à tarde e ao final da manhã, os estádios cheios, e uma fase do campeonato em que as equipas se vêm obrigadas a jogar praticamente de três em três dias. Enquanto tudo isto acontece, por norma, o nosso futebol encontra-se de férias.

Será que faz sentido? Não faria mais sentido aproveitar esta fase em que existem mais pessoas de férias e em que muitos emigrantes voltam ao país para passar a quadra natalícia para realizar mais jogos e poder ter assim mais assistências nos estádios? Esta época observamos que algo já está a ser feito nesse sentido, mas talvez não da forma mais correta. A marcação de duas jornadas da Taça da Liga para esta fase da época acabam por preencher a tradicional pausa do nosso futebol, mas sendo esta a competição nacional com menor prestígio e sendo os jogos disputados em horários noturnos, acabam por não resultar da melhor forma.

Fonte: redcafe.net
Fonte: redcafe.net

O que vimos na jornada desta semana foram alguns jogos com os estádios com muito pouco público. Sendo os jogos marcados em datas mais próximas do dia de Natal e do dia de Ano novo, com horários diurnos e sendo estes jogos da primeira liga (como serão na jornada disputada dia 3 de janeiro), certamente despertaria um interesse maior nos adeptos, e ver-se-iam certamente mais famílias a ir ao futebol.

Além desta fase da época, a liga ganharia muito mais em apostar em horários diurnos do que em horários noturnos. Libertar o horário de domingo a meio da tarde, de forma a não retirar publico aos campeonatos não profissionais, mas apostar no restante horário para que o público português volte a criar o habito de ir mais vezes ao estádio, e que volte a ser (como já foi), a rotina habitual de “domingo à tarde”. Sendo Portugal um país que vive o futebol de forma intensa, onde a toda a hora se discute e analisa futebol, não faz sentido que depois, na “hora da verdade”, grande parte dos estádios tenham uma quantidade de espetadores tão reduzida.

O potencial existe, basta tomar as opções certas e pensar mais no futuro do nosso futebol, em detrimento de ceder apenas às exigências das estações televisivas. Só assim se poderá aproveitar todo o potencial que o futebol do país campeão europeu possui.

Foto de capa: bleacherreport.com

Comentários