Olá, Pai Natal.

Há já vários anos que deixei de acreditar em ti, mas agora que tenho uma sobrinha de dois anos, fui obrigado a revisitar-te. Coincidência ou não, escolhi um ano muito estranho e atípico para te voltar a escrever. Acredito que todos os anos recebas muitos pedidos relacionados com desporto e com o futebol e é precisamente sobre futebol que te venho falar.

O que raio se passou em 2020? Não chegava este vírus miserável que nos faz estar sempre a abafar de máscara e escondidos em casa, ainda vimos o nosso futebol suspenso, perdemos o Maradona, o Paolo Rossi, o Gerard Houllier, o Reinaldo Teles e o Vítor Oliveira. O futebol lá acabou por voltar, mas despido de público, o que acaba por saber àquele bife maravilhoso que alguém se esqueceu de temperar com sal.

Anúncio Publicitário

E se as coisas já pareciam descontroladas, tivemos o Liverpool FC campeão 30 anos depois, uma final eight da Liga dos Campeões em Lisboa, o Sporting e o Lille são líderes dos seus respetivos campeonatos e nem Messi nem Ronaldo ganharam o prémio Best da Fifa. Ah, e agora jogar com três centrais voltou a ser moda.

Depois de um ano tão difícil, não me vais levar a mal, mas vou ter de me alongar um pouco nos pedidos. É que não é só para mim, é para milhões de pessoas que colocam um pouco de esperança e de passatempo no nosso desporto favorito. Além disso, quero que a minha sobrinha se apaixone por futebol da mesma forma que eu me apaixonei nos anos 90.

Ora, então se não te importas, aqui vai a minha lista de natal e de desejos para 2021:

  • Dizer adeus ao vírus;
  • Que o publico volte aos estádios em condições de segurança;
  • Que Portugal revalide o título de campeão europeu;
  • Que os números “10” deixem de jogar como extremos;
  • Que deixem de existir programas televisivos só para analise de lances de arbitragem;
  • Que as equipas que não privilegiam a posse de bola deixem de ser apelidadas de anti -futebol;
  • Que o adepto comum de futebol perceba que todas as estratégias são válidas e uma equipa não deixa de ter mérito na vitória por passar a maior parte do tempo de jogo a defender;
  • Um bolo Rainha;
  • Frutos Secos;
  • Que o Bruno Fernandes e o Diogo Jota continuem a rebentar com a Liga inglesa;
  • Que o Cristiano continue a rebentar com a Liga italiana;
  • Que o Bola na Rede continue o seu crescimento sustentado;
  • Já disse que queria que o publico voltasse aos estádios? Que saudades de festejar um golo abraçado à namorada ou ao melhor amigo…;
  • Que os Presidentes dos clubes deixem de falar apenas quando se sentem prejudicados pela arbitragem;
  • Menos despedimentos de treinadores;
  • Mais paciência e respeito para que treinadores possam implementar as suas ideias;
  • Mais destaque e capas de jornais aos nossos restantes atletas, como Miguel Oliveira;
  • Um peru de natal;
  • Umas meias quentinhas;
  • Que as equipas de escalões inferiores encontrem uma forma de contrariar a grave crise financeira que atravessam;
  • Equipas portuguesas competentes nas competições europeias;
  • Que os valores das transferências sejam definidos pela valia dos atletas e não pelas percentagens de comissões;
  • Muitos e bons jogos, não só em Portugal.

Espero que não aches que pedi demais.

Um grande abraço.

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome