Anterior1 de 4Próximo

No frente a frente entre 8.º e 17.º classificados da LigaPro 2019/2020, Mafra e Casa Pia, respetivamente, defrontaram-se no Estádio Pina Manique, com a vitória a cair para os forasteiros, que subiram ao 4.º posto à condição. O Casa Pia manteve-se na cauda da tabela, em igualdade pontual com o Cova da Piedade.

A viverem realidades distintas, os anfitriões vinham numa série negativa de três derrotas consecutivas – duas para o campeonato (frente a Nacional e Académica) e outra para a Taça da Liga, diante do todo-poderoso FC Porto – e o penúltimo lugar na tabela classificativa acelerava a importância da conquista dos três pontos para não deixar mais distante o objetivo traçado para a presente temporada: a manutenção.

Por oposição, o Mafra vem protagonizando uma campanha acima das expectativas e conta já com 19 pontos, apenas menos quatro que o terceiro classificado Varzim. Após a vitória em casa na última jornada frente ao sempre candidato Estoril por 3-1, os comandados de Vasco Seabra sabiam de antemão que uma vitória neste encontro os consolidaria como uma das equipas a ter conta na luta pela subida à Primeira Liga.

Num duelo entre duas formações com vincados traços de amizade, ou não tivesse Mafra servido de casa aos Gansos até final de outubro deste ano, foram os da casa a criar perigo pela primeira vez, num livre lateral que obrigou Godinho a defesa aplicada.

Partindo de um 4-4-2 clássico, o Casa Pia procurava contrariar o jogo de posse e paciência dos visitantes, explorando o espaço livre nas costas da defesa do Mafra. Kikas, distinguido pela Liga como autor do golo do mês LigaPro outubro/novembro (frente ao Vilafranquense no jogo de estreia em Pina Manique) era dos mais esclarecidos e ia repetindo o feito logo a abrir. Do lado dos de Mafra, o médio Zé Tiago ia-se destacando pela clarividência e acerto em todas as decisões com bola. A defesa, pese embora composta por jogadores elegantes e de toque de bola refinado, ia sentindo alguns calafrios causados pelas transições do Casa Pia e, no espaço de três minutos viu, primeiro Jeka e depois Jean, desperdiçarem duas flagrantes ocasiões quando estavam em boa posição de inaugurar o marcador.

Apesar do conforto com bola dos forasteiros, era o Casa Pia quem mais ia criando perigo e adivinhava-se golo a qualquer instante: primeiro Dantas, parada a meias por Godinho e João Miguel; depois Mateus que, assistido por Jorge Ribeiro, atirou por cima.

O jogo estava entretido e perto do intervalo dois lances a cheirar o fundo das redes, um para cada lado. Zé Tiago, na cobrança de um livre descaído sobre a direita do ataque mafrense, assistiu Medeiros para o avançado desviar de cabeça à barra da baliza defendida por Vanderlaan. Logo a seguir, foi a vez de Wilson Kenidy, após boa combinação, não conseguir acertar na baliza de Godinho, ficando a centímetros do golo que desataria o nulo antes do intervalo.

Fonte: Bola na Rede

No segundo tempo, manteve-se a toada do primeiro tempo: mais bola para o Mafra, mais perigoso o Casa Pia. E foram mesmo os da casa a criar o primeiro lance de perigo, Jeka a fugir pela direita e a atirar um tudo-nada ao lado da baliza do Mafra.

Sensivelmente a meio da segunda metade, Caio Marcelo cometeu grande penalidade sobre Rúben Freitas e Zé Miguel, chamado a marcar, não se fez rogado, balançando as redes pela primeira vez no Estádio Pina Manique.

Acabado de entrar, Roncatto teve nos pés oportunidade soberana para empatar, mas o esférico, cortado entre defesa e guarda-redes do Mafra, saiu numa carambola pela linha final.

Até final, o Casa Pia procurou o golo que garantiria a igualdade, mas a turma de Mafra baixou as linhas e mostrou-se sempre mais tranquila, conseguindo levar de Lisboa os três e cimentando o seu lugar entre os primeiros.

Na próxima jornada, o Casa Pia desloca-se à Vila da Feira para defrontar o Feirense. Já o Mafra recebe o Académico de Viseu, na última partida deste ano para ambas as formações.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Casa Pia AC: Vanderlaan, Joel, P. Machado, C. Marcelo, J. Ribeiro, Mateus F., R. Dantas (Roncatto 69’), Jean (Martim 53’), Kikas (Sountoura 80’), W. Kenidy, Jeka

CD Mafra: Godinho, Rúben Freitas, Juary, João Miguel, Joel, Lucas Silva, Franco, Tavares (Rui Pereira 91’), Medeiros (Areias 69’), Paul Ayongo, Zé Tiago (Nuno Rodrigues 79’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários