A CRÓNICA: NUMA PARTIDA NEM SEMPRE BEM JOGADA, ARNOLD FEZ A DIFERENÇA

Um ponto apenas separava CD Cova da Piedade e Leixões Sport Clube à entrada para a 7ª jornada da Segunda Liga Portuguesa de Futebol.

Jogando em casa, o Cova da Piedade entrou melhor. Com Arnold em dia sim e Pepo a fazer a ligação entre setores, a equipa de António Pereira foi criando as melhores oportunidades. Abdicando da posse de bola para partir em contra-ataques e transições rápidas, o conjunto almadense aproximava-se da baliza defendida por Beto, mas não conseguia finalizar.

O Leixões ia mostrando dificuldades em criar oportunidades de finalização. Joca Samuel, promovido ao onze inicial nesta partida, coordenava os tempos de ataque através do seu passe, mas a defensiva do Piedade controlava bem Nenê e Rui Pedro.

Graças à sua velocidade, Arnold criava perigo cada vez que tinha espaço para correr, o que levava a equipa da casa a privilegiar o ataque pelo corredor direito. Contudo, o golo nasceu do lado oposto. Gonçalo Maria subiu pelo corredor esquerdo e cruzou o esférico para o segundo poste, onde apareceu Arnold livre de marcação para fazer o 1-0 à passagem do minuto 30.

Anúncio Publicitário

Ao intervalo, o técnico do Leixões decidiu colocar Kiki no lugar de Bruno Monteiro, mas a substituição não surtiu grande efeito. Ainda que dominasse a posse de bola, os visitantes não conseguiam criar oportunidades através de ataque organizado.

João Vieira, o homem-golo do Piedade, dispôs de duas grandes oportunidades no frente-a-frente com Beto, mas não foi capaz de ultrapassar o guardião português, que ia mantendo o Leixões na luta pelo resultado.

Enquanto que João Eusébio esgotou as suas cinco substituições à passagem do minuto 75, o técnico do Cova da Piedade demorou a mexer e permitiu que os visitantes crescessem no jogo e se aproximassem mais da baliza de Cléber.

Foi numa dessas ocasiões que o Piedade marcou o segundo golo. Com o Leixões focado no ataque, Arnold saiu para o contra-ataque e, depois de ultrapassar Tiago André em velocidade, cruzou para a área. Brendon agarrou João Vieira e o árbitro da partida assinalou grande penalidade que Cele converteu com sucesso, fazendo o 2-0 final.

O Cova da Piedade soma assim dez pontos e consegue a sua segunda vitória consecutiva. Entra, então, na metade superior da tabela, enquanto que o Leixões continua perto da zona de despromoção com apenas seis pontos.

 

A FIGURA

Arnold – O avançado foi um quebra-cabeças para a defesa do Leixões. No ataque, causou sempre perigo, graças à sua velocidade. Marcou um golo e foi a chave para o penálti que Cele converteu. Defensivamente, cumpriu no apoio a João Amorim.

 

O FORA DE JOGO

Tiago André – O defesa-direito não teve mãos a medir com Arnold e acabou por estar ligado aos dois golos sofridos pela equipa. Primeiro, ao permitir que o avançado aparecesse nas suas costas sem marcação. Segundo, quando é batido em velocidade e permite que Arnold cruze.

 

ANÁLISE TÁTICA – CD COVA DA PIEDADE

O Cova da Piedade entrou para este jogo com os mesmos onze atletas que venceram o Académico de Viseu. O técnico António Pereira manteve a aposta numa defesa com três centrais, o que ofereceu mais consistência no processo defensivo. Pepo foi o motor da equipa e foi capaz de ligar setores. Apesar de não se impor pelo físico, conseguiu gerir o jogo com a sua qualidade.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Cléber (7)

Gonçalo Maria (7)

Zarabi (6)

Bruno Bernardo (6)

João Meira (7)

João Amorim (7)

Patrão (6)

Cele (7)

Pepo (8)

João Vieira (6)

Arnold (8)

SUBS UTILIZADOS 

Balogun (6)

Varela (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – LEIXÕES SC

Depois do empate frente ao Varzim, João Eusébio decidiu mexer no onze inicial e colocar os médios Joca Samuel e Bruno Monteiro na equipa. Joca mostrou-se uma mudança de sucesso, dado o impacto que teve no jogo da equipa. Mas o Leixões teve muitas dificuldades em criar oportunidades de golo, apesar de ter dominado a posse.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Beto (6)

Tiago André (5)

João Pedro (6)

Brendon (5)

Jefferson Encada (6)

Joca Samuel (7)

Diogo Gomes (6)

Bruno Monteiro (6)

Rui Pedro (6)

Nenê (6)

Avto (7)

SUBS UTILIZADOS 

Kiki (6)

Lucas Lopes (6)

Jota (6)

Wendel (6)

Cristophe Nduwarugira (5)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

CD Cova da Piedade

O técnico principal do Cova da Piedade, António Pereira, não compareceu na conferência de imprensa. César Lacerda, treinador adjunto, falou no seu lugar.

BNR: O Cova da Piedade conseguiu a sua primeira vitória em casa para o campeonato. Esta vitória dá uma motivação extra por terem conseguido quebrar o enguiço?

CL: Para nós não era um enguiço. Todas as vitórias dão uma motivação extra, todas as vitórias nos ajudam a preparar a semana seguinte com outra cara, o que é normal. A cara de quem ganha nunca é igual à cara de quem perde. Era importante ganhar em casa, é importante para a nossa confiança. Nós sabíamos que estávamos em falta com a vitória em casa, mas não era algo que para nós fosse encarado como um enguiço. Nós queríamos muito ganhar porque queremos ganhar todos os jogos. É assim que encaramos todos os jogos. Seja em casa, seja fora, o objetivo é ganhar. É essa a mensagem que é passada e é essa a mensagem que tentamos que os jogadores lá dentro vos mostrem.

Artigo revisto

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome