Cabeçalho Futebol Nacional

Num jogo que marcava a estreia de Domingos Paciência no banco dos azuis do Restelo, CS Marítimo e CF ‘Os Belenenses’ defrontavam-se no Funchal, com os insulares em plena corrida aos lugares europeus.

O encontro era de grande importância para a equipa da casa, depois da vitória por 3-0 do Rio Ave no jogo inaugural da 30.ª jornada, diante do Arouca. Os vilacondenses, principais opositores do Marítimo na disputa pelo sexto lugar – o último que garantia o acesso à Liga Europa –, aproveitaram o fator casa para reduzir a desvantagem pontual para apenas dois pontos, antes da entrada em campo dos verde-rubros. Assim, cabia nesta partida aos pupilos de Daniel Ramos recuperar terreno, tendo pela frente uma equipa que ocupava um 12.º lugar relativamente tranquilo mas que atravessava uma fase menos positiva e acabava de trocar de treinador pela segunda vez na temporada.

Entrou mais forte o Marítimo, assertivo, com mais posse e domínio territorial. Depois de duas investidas dos insulares, o golo chegou aos nove minutos, numa jogada de insistência após pontapé de canto, com cruzamento bem medido de Edgar Costa e Raul Silva a surgir à entrada da pequena área e a marcar, de cabeça, o seu quinto golo da época.

maritimo belenenses
Rui Silva marcou o primeiro golo dos insulares logo aos nove minutos

O Belenenses corria atrás do resultado e bem tentou chegar à igualdade, orquestrando uma boa reação. Valeu Charles, contudo, com um par de boas defesas. O bom momento da equipa de Belém manteve-se durante os 15 minutos que sucederam ao golo insular, mas a resposta belenense ficou por aí. Nos últimos minutos da primeira parte os madeirenses cediam a posse à equipa de Domingos, controlando o jogo defensivamente.

Anúncio Publicitário

No regresso dos balneários assistia-se ao mesmo a que se havia assistido na primeira metade, até que, aos 59’, Patrick assiste para o segundo golo de Raul Silva, novamente de cabeça, a dilatar a vantagem dos madeirenses.

Ao contrário da boa reação no primeiro tempo, o Belenenses permitiu que o Marítimo continuasse a pressionar e Brito falhou por pouco o terceiro. Esse surgiria já aos 76 minutos, após um remate de Patrick, apesar de existir ainda um desvio.

Os adeptos maritimistas mostravam o seu contentamento e ensaiavam o bailinho nas bancadas, ao compasso das claques verde-rubras. Minutos finais do encontro com o Marítimo a vencer e convencer, consolidando o sexto lugar, num jogo em que o Belenenses mostrou uma boa reação na primeira parte mas pouco incomodou a baliza dos anfitriões durante a etapa complementar.

Foto de Capa: CS Marítimo