Depois de um início fulgurante de temporada, tendo estado mesmo nove jornadas sem conhecer o sabor da derrota na Primeira Liga Portuguesa, o Boavista FC teve uma queda brusca em termos exibicionais e, principalmente, de resultados. Fruto desta conjuntura, das críticas dos adeptos à forma como a equipa se comportava em campo e ainda dos tempos de “chicotada fácil” que se vivem no mundo do futebol, Lito Vidigal acabou por ser demitido.

Para o seu lugar chegou um dos treinadores que mais vinha sendo falado para os diversos clubes que iam ficando sem treinador no campeonato – CD Aves e Vitória FC, por exemplo –, Daniel Ramos. Por mais extemporâneo que me pareça o despedimento de Lito Vidigal, creio que a escolha do técnico vila-condense para o seu posto foi uma boa decisão da direção axadrezada.

Depois de ter feito dois excelentes trabalhos no CD Santa Clara e no CS Marítimo, as passagens por GD Chaves e Rio Ave FC que se seguiram não lhe correram tão bem, algo que pode ter prejudicado um pouco a boa imagem que deixou nas formações insulares. Ainda assim tem alguma facilidade em encontrar interessados no seu trabalho, principalmente, naqueles clubes que privilegiam a forma como gosta de atuar em campo.

Aliás, creio que o Boavista FC é fantástico para Daniel Ramos e creio que terá resultados positivos ao leme dos mesmos. Apesar na mais recente conferência de imprensa ter revelado uma grande vontade de assumir um futebol mais bonito e dominador, sou da opinião que o seu estilo de jogo não difere muito do de Lito Vidigal, assente numa forte coesão defensiva e ataques cirúrgicos, mas letais. Um treinador que prefere muito mais o 1-0 que o 3-2: defender bem para atacar ainda melhor. Também por isso, não estranho que no GD Chaves e no Rio Ave FC não tenha durado muito tempo, visto serem dois clubes mais habituados a ver muitos golos, nas duas balizas.

Adeptos a festejar no Bessa
Fonte: Boavista FC
Anúncio Publicitário

Entretanto, Daniel Ramos já fez a sua estreia ao leme do Boavista FC, para a Primeira Liga Portuguesa, e apesar de não ter perdido, também não venceu. Aliás, esteve quase a conseguir o “tal” 1-0 – o que seria uma boa estreia –, mas o Portimonense SC, através de uma bola parada, empatou já no último minuto de jogo.

O jogo dos homens da casa não foi mal conseguido e creio que há muita margem para melhorar, sobretudo na finalização das transições rápidas para o ataque. Quando os jogadores começarem a absorver as suas ideias de uma forma mais concisa, Daniel Ramos tem tudo para manter os axadrezados não só na Primeira Liga Portuguesa, mas também na primeira metade da tabela classificativa, onde se encontram neste momento, com 19 pontos.

Foto de Capa: Rio Ave FC

Revisto por: Jorge Neves

 

 

 

Comentários